domingo, 29 de abril de 2007


Lava louça todo dia...
O dia de hoje foi típico de um domingo do sul, com aquele friozinho gostoso, nos livrando um pouco do calorão dos últimos tempos. Eu saí de casa só por instantes, preferindo ler jornais e folhar revistas. Até dei uma olhada na internet. Ontem festejamos o aniversário do Fagner, meu filho que fez 18 anos. Ele recebeu seus amigos e saborearam um churrasco, logicamente, preparado por mim com auxílio da Su e da Sandra. E no dia de hoje, como estávamos enfastiados de carne assada, mudamos o cardápio e a Su se foi pra cozinha novamente, mas desta vez, houve um acordo para tornar menos árdua a sua função. A louça seria lavada por mim, conforme registra esta foto que o Fagner tirou. Até que foi boa a missão. Lavar os pratos é coisa fácil, o mais duro foi lavar e arear as panelas. Ficou meio-meio, mas parece que a Su aceitou o serviço de bom grado. Talvez para não me magoar ou não fazer com que eu corra da cozinha de uma vez por todas e nunca mais a ajude em nada, nem com apoio moral.

sexta-feira, 27 de abril de 2007


Fagner, 18 anos
Passeando no blog da minha cunhada e colega de serviço, a Sandra Siqueira, notei lá uma bela homenagem ao meu menino-homem, o Fagner Lemes. Sandra, adorei a homenagem, acho que muito mais que o próprio homenageado. Pai coruja é assim, fazer o quê! Abaixo a estou reproduzindo, inclusive com a cara feia e franzida do dito cujo, até parece o pai, não acham?


"Hoje, dia 24 de abril, nosso querido sobrinho Fagner completa seus 18 anos. Ele já é um homem. E a gente continua enxergando um menino. Para minha alegria (Sandra) a primeira palavra que o Fagner falou foi 'Mati" , traduzindo: minha tia, essa ainda é a forma como ele me trata até hoje, o pronome 'minha' sempre vem antes. Nós te amamos, querido e torcemos que seja muito feliz. Acreditamos no teu potencial e sabemos que o tempo dirá o homem que se tornará. Um grande orgulho para todos nós. Agora já dá pra namorar firme e fazer carteira de motorista, Que tal?"

O endereço do blog da Sandra (em conjunto com o maridão Ânderson Taborda) está ao lado deste blog.


Expresso, um colorido
pomposo e bem impresso
Cá estamos, com o nosso Expresso que circulou desde as primeiras horas da manhã trazendo uma edição bem "gordinha". Foram impressas 56 páginas, sem falar que na região de Jaguari, São Chico, São Vicente e arredores circulou o Jaguar Regional - um pequeno jornal editado por este blogueiro que também faz parceria com o Expresso. A ênfase da edição ficou por conta da luta contra o mosquito da dengue. Já o festival Gruta em Canto e as brigas entre mototaxistas e Brigada Militar ganharam outro espaço substancial.


Te escapa que tão pegando - Este é o título da charge, a qual mostra o major Chaves correndo atrás dos mototaxistas e bicheiros e os caça-dengue atrás dos seus mosquitinhos. Como a edição foi muito grande, a coisa não foi fácil lá na redação e o estresse quase nos venceu, sendo que só foi possível passar a idéia e o roteiro desta charge somente na terça-feira à noite. Normalmente eu já defino isso na segunda ou terça-à tarde, pois o nosso artista Sidi, que dá vida às minhas idéias, tem outros afazeres na quarta e quinta-feira.


Alemães bondosos - Também chama a atenção nesta edição do Expresso a ajuda que a Igreja São Jorge recebeu da Alemanha para erguer mais um prédio que vai atender crianças e adolescentes. Uma coisa espetacular, pois é dinheiro de fora injetado aqui.

quinta-feira, 26 de abril de 2007


O Expresso de novo
vem recheado
Estamos de volta com nossas atualizações, sempre lembrando que o Expresso já está na gráfica com uma edição supimpa, com 56 páginas. Tudo sobre os problemas com a dengue e com "os dengosos". Há a cobertura completa da festa da Verdes Pampas, na praça de Santiago e sobre o festival de Nova Esperança etc. Traremos também a cobertura completa da loucura que foi o arranca-rabo entre Brigada Militar e Motoqueiros, com suas teleentregas num leva e traz de coisas e gente. Por ser uma profissão sem regulamentação acaba gerando transtornos em todo o Estado, e em Santiago não é diferente.


Bicheiros e jogatinas,
deu a louca no Chaves
O meu amigo Chaves, da Brigada Militar age mesmo. É só deixar um furo e o homem vem com tudo. Nesta semana ele atacou os caça-níqueis, que, aliás, por mim, era uma tarefa que ele deveria ter feito há tempo. E sobrou pros bicheiros, e aí a coisa complicou. Essa gente pobre que vive do jogo do bicho sofre na carne algo que não deveria, pois ela só ganha o pão e quem deveria mesmo ser preso, os grandes contraventores, escapam de lombo liso. Mas tudo bem, lei é lei. Isso tudo no Expresso de logo mais.


O bicho da telefonia
Também abordamos a questão da telefonia. E confesso a vocês, cada vez que eu ouço sobre o tema, ou lei algo, entende menos ainda. É tanto esquema nesta nova cobrança que deixa qualquer um maluco. Esta ilustração do meu amigo e colega de Expresso, o desenhista Sidnei Garcia diz tudo. Se pegar o bicho come e se correr, o bicho pega! A frase é manjada, mas cabe a aqui, ora se cabe.


Jaguari investe em
moradia popular
Noto com prazer que não é só Santiago a se preocupar com o bem-estar do povo mais pobre. Vejo que Jaguari abre um bom caminho nesse campo. Hoje, ao chegar no jornal notei um e-mail da assessoria de imprensa do prefeito Ivo Patias, reportagem esta (em partes) que já está sendo publicada no Jaguar Regional. Como não foi possível divulgar o ato solene na íntegra, o faço agora aqui no blog, ao mesmo tempo em que cumprimento o grande prefeito Ivo Patias. "O gabinete do prefeito Ivo Patias deu lugar à solenidade deste dia 26, pela manhã, quando houve a assinatura de 20 contratos para construção de 05 módulos habitacionais com 4 casas cada um, beneficiando 20 famílias de baixa-renda do bairro promorar. Trata-se de um Programa da Secretaria Municipal de Assistência Social em parceria com a Secretaria Municipal de Planejamento. O valor total deste projeto é de 195 mil reais e a contrapartida do município é de 55 mil reais".

terça-feira, 24 de abril de 2007

Nélson Abreu esclarece ao
Blog e elogia Paulo Dri

"Respondendo sua colocação, em seu blog, gostaria de lhe dizer que a minha posição contra o fechamento do Núcleo da Coordenadoria Regional de Educação em Santiago se prende pelo alto serviço prestado a classe do magistério, professores e servidores, bem como a população em geral, como no caso do supletivo onde mais de 3000 pessoas realizam suas inscrições e buscam seus certificados, a procura diária de comprovantes de cursos para a realização de concursos, onde com menos de 24h é resolvido, o atendimento direto feito a funcionários da rede escolar tratando de sua vida funcional, enfim acredito que estes valores somados a tantos outros, estejam acima de qualquer defesa de cargo.
Outrossim, a pessoa que lá esteve servindo no atendimento ao público e membro do PDT, trata-se de um professor com relevantes serviços prestados a comunidade santiaguense na educação e outras áreas, Professor Paulo Dri, que inclusive nunca neste tempo ocupou cargo de confiança “CC” ou função gratificada “FG”e sim recebeu pelos serviços prestados o mesmo salário como se estivesse em sala de aula, pelo contrário não recebeu nada além de seu salário normal e sim uma carga horária superior envolvendo o mesmo até nos períodos de janeiro e fevereiro, tudo para que os profissionais não ficassem sem atendimento.
Espero com isso que o amigo compreenda nossa posição, mesmo porque o Professor Paulo Dri já não se encontrava há algum tempo nesse setor, não estamos aqui no poder legislativo para defende cargos de companheiros e sim para cumprir com nosso dever e obrigação diária de um legislador.
Outrossim, documentalmente fomos contrários a participação do PDT no atual governo posição esta tomada em novembro de 2006, onde colocamos que deveríamos participar com idéias e sugestões, sem ocupar cargos.
Sinto-me orgulhoso de ter tido um companheiro do grau do Professor Paulo Dri o tempo em que esteve à frente do nosso núcleo".
Ver. Nelson Abreu
Líder da Bancada do PDT

segunda-feira, 23 de abril de 2007


A baixaria do Bacharel
E não é que o esperto Bacharel saiu em defesa do seu correligionário? Claro, já mordeu bastante e fez todos os conchavos possíveis. Agora o cara o colocou contra a parede. “Tu já mordeste bastante, trate de me defender”. O prefeitinho, burro como sempre, pensa que ele, o Bacharel e sua minguada bula possuem o condão de defesa. Ainda mais contra a boca de vereadores que têm legitimidade para criticar, a exemplo do nosso jornal, que nada mais fez do que seguir o que disseram os “nobres” lá daquela cidade. Por que não briga com eles? Só porque publicamos seus dizeres, somos inventores de rebuliços?

A cara-de-pau do vendedor de diploma
E ainda tem a cara-de-pau de dizer que não é por interesse. E desde quando o senhor faz algo que não seja por interesse? Entrou no partido só por interesse! Há pouco, andava peleando por cargos, prometendo mundos e fundos para as pessoas. Será que aquela vez, quando vendeu diplomas de ensino médio a tantos, também não era por interesse? E se quiser saber sobre a venda dos diplomas, tenho tudo em mãos, pois tive o cuidado, apesar de não andar arrotando bacharelado, de investigar junto aos setores jurídicos competentes.

Eu tenho prestígio
Exercício de linguagem: nunca se pode dizer “eu iria ou fui prestigiar algo”. Por assim dizer, acabamos nos auto-prestigiando, ou seja, atribuímos prestígio a nós mesmos. Trata-se de uma gafe da linguagem que a toda hora eu ouço por aí. Quem pode dizer, “venham prestigiar este evento” são os outros, não nós, para nós. Falei?

As boas da Câmara
Hoje ouvi mais uma sessão da nossa Câmara de Santiago. Reviravolta com os mototáxis e tudo o mais. E pelo Accácio, eles já foram até promovidos, viraram “taxistas”. Não foi assim que ele os tratou?

O núcleo das tetas
Já o Nélson Abreu se manifestou contra o fechamento do Núcleo de Educação. Casualmente, eu disse casualmente, quem trabalha lá em cargo comissionado é um pedetista igual a ele. Agora, dizendo mais: não sei por que seu time defende o não-fechamento. Não viram que o PDT tá fora do governo e acabaram as tetas para aquela turma?

Sem lenço e sem documento
E os vereadores queriam a vinda da Coordenadoria de Educação mostraram que realmente têm força. Tanta, que devido à pressão o tiro vai sair pela culatra com o fechamento do Núcleo. E quem queria o núcleo transformado em coordenadora, agora não terá nenhum, nem outro! E se a medida foi para economizar, parabéns à governadora. E que berrem os que perderão mais alguns penduricos políticos com seus cargos e salários gordos sem fazer quase nada.
A propósito - E para finalizar minha pequena prosa com vocês, hoje, observo que em Santiago continua a velha política da lei da vantagem, a Lei de Gérson. “Se eu não ganhar nada, atiro pedras nos outros”.




Gruta Em Canto
Encerrou-se domingo à noite o 4° Gruta em Canto, em Nova Esperança. Foi a legítima festa da música. Leonardo Paim venceu o evento com “No azul de cada olhar”, de Jorge Nicola Prado; Robledo Martins ficou em segundo com “Alma de Campanha”, de Adão Quevedo; Nenito Sarturi, cantando uma obra-prima do meu amigo Marco Antônio Nunes, levou o troféu de Mais Popular.
Reparem nesta foto como o delegado se vestiu para cantar “Não Confio nesses ‘zome” e me tirem um tempo.


Arrecadação e
festa às pampas
A tarde de domingo foi espetacular para os da Creche Vó Aurora. Agasalhos, alimento, material de construção, dinheiro e muito mais. Esse foi o saldo da festa promovida pela Verdes Pampas FM e Brasil Telecom em frente à praça central, com show de diversos cantores, dentre eles, o de Mano Lima, ao qual agradeço pelas horas alegres proporcionadas a mim e meus amigos no sábado ao meio-dia, quando almoçamos juntos, e a todas as pessoas que foram ao evento. Parabéns à direção da emissora, à dona Ana Cocentino e a toda a sua equipe.

Na foto, o churrasqueiro, o blogueiro, a Sandra Siqueira e o cantor Mano Lima, no sábado ao meio-dia, na casa de Miguel Garaialdi.

domingo, 22 de abril de 2007


A região é só música

Este feriadão em Santiago e região está mais musical do que nunca. Rui Biriva, Mano Lima, Miguel Marques, Analise Severo, Nilton Ferreira e tantos outros artistas estão afinados com as promoções na região. Quem não canta em Santiago, na promoção da Rádio Verdes Pampas em prol da creche Lar Vó Aurora, canta em Nova Esperança, no 4° Gruta em Canto, que, aliás, está matando a pau. Um festival como há tempos não se via no Estado, seja em termos de organização como em função da hospitalidade daquele pessoal dedicado.

Foto: Miguel Garaialdi, ladeado pelo seu assador e pelo seu compadre, o cantor Mano Lima.


Verdes Pampas e a causa social

E quem quiser ajudar a creche Vó Aurora que venha para a praça e traga uma doação. Roupa, alimento, material de construção, dinheiro, o que quiser. Até “açúcra”, como diz o radialista Macir Ribeiro, da Verdes Pampas. Parabéns à direção da emissora pela iniciativa em benefício da causa social, e à Brasil Telecom que o está apoiando. A cobertura completa estará no Expresso da próxima sexta-feira.


Almoço com Mano Lima

E de ante mão quero agradecer ao amigo Miguel Garaialdi que convidou este blogueiro para um almoço na companhia de um dos artistas mais autênticos deste torrão, o Mano Lima. Que figura. Pessoalmente, desprovido de equipamentos de palco eu ainda não o conhecia. Mas fiquei sendo mais fã do que eu já era.



quinta-feira, 19 de abril de 2007

Aguardem só um pouquinho,
que o Expresso
já vem!
Cortado de alça de gaita estamos aqui, prontos para mais uma semana de “serviços forçados” aqui na redação do Expresso. Estamos encerrando uma e já pensando na outra, na pauta de amanhã, na cobertura do festival Gruta Em Canto, enfim, a cabeça não pára, pois graças a vocês, leitores, temos muito o que fazer para servi-los.

Destaques - Nesta edição traremos alguns fatos que valem destacar agora: lembram do caso da dona Jorgina, que apareceu boiando numa sanga na saída para São Chico? A polícia botou as mãos num sujeito que andava aplicando golpes, um ele tentou aplicar nela. O cara é bem conhecido da gente. Passava ali no centro e Santiago dando nojo...
Caso Pizzeta: detalhes - E sobre o caso Pizzeta, a maioria já sabe da condenação de 16 anos e que ele vai recorrer em liberdade, né? O que talvez não saibam é dos detalhes. Pois vejam nesta edição uma cobertura completa graças a enviada especial Fabiane Braga, com foto e tudo. Ele conta que matou, por que ele matou etc. Já o advogado de acusação, o Ronald, deu uma cacetada e pediu a condenação alegando mais ou menos assim: “Quem deixa um jovem estrebuchando no chão, ao relendo, sem qualquer auxilio, merece nada mais nada menos que a condenção”.

Pizzeta tomou 16 anos
Desta vez não teve artimanha da defesa e Armando Pizzeta, acusado pela morte do jovem Róbson Flores foi julgado em Itaqui. Pela 2ª vez os familiares e amigos da vítima, (morta em 2001) foram para o palco do júri para ver o assassino condenado, o que aconteceu na madrugada de quinta-feira, após 15 horas de julgamento. Pizzeta foi condenado por homicídio duplamente qualificado, à pena de 16 anos.

Recado ao Miorin:
Pode vir apanhar suas fotos, as do júri lá de Itaqui. Elas estão “aqui”.

Recado aos leitores - Olha, acho que finalmente traremos o jornal pela madruga desta sexta, sem aquele atraso que já dura um mês. Aquela história da máquina mais lenta, sabem? Pois é. Parece que tudo voltou ao normal com a antiga impressora em Santo Ângelo, mas deixa quieto, para não entrar areia. Até sexta.

Sandro se mexe
Acabo de saber que o vereador licenciado, o Sandro Palma, conseguiu, junto à Coordenadoria de Educação em São Borja, uma verba de 205 mil reais para ser aplicada pelo Núcleo de Educação, em Santiago.

quarta-feira, 18 de abril de 2007

Júri de Pizzeta vai à noite







Fotos: o Réu Pizzeta, na primeira sessão, semana passada, sada, protestos da família da vítima, o jovem Róbson Flores. O juiz que preside a sessão.

NA SEMANA PASSADA VOCÊ VIU O DESDOBRAMENTO DO CASO PIZZETA, O ADVOGADO SANTIAGUENSE ACUSADO DE TER MATADO UM JOVEM, EM SUA PROPRIEDADE, PRÓXIMA A UNISTALDA, EM 2001. ELE ESTÁ SENDO JULGADO EM ITAQUI, SENDO QUE O JÚRI FOI ADIADO NA SEMANA ANTERIOR PELA FALTA DO ADVOGADO DO RÉU. PIZZETA FICOU PRESO PARA GARANTIR O PROSSEGUIMENTO DO JULGAMENTO NESTA SEMANA. PORTANTO, HOJE, QUARTA-FEIRA, ELE ESTÁ SENDO JULGADO. ACOMPANHE OS PRIMEIROS PASSOS DESTE JÚRI PELA REDAÇÃO DA ENVIADA ESPECIAL DO EXPRESSO, A BACHARELA FABIANE BRAGA.

Na sessão do júri do dia 13 de abril, O réu Armando Pizzeta teve sua prisão preventiva decretada. No entanto, O advogado nomeado pelo Justiça, Iberê Teixeira, providenciou sua soltura por meio de liminar. A prisão foi relaxada em 17 de abril, por Volta das 19 horas. No dia 18 de abril, Pizzeta posou para o Expresso, exibindo um sorriso e mostrando os braços soltos.

Abertura da sessão – O juiz Roberto Laux abriu os trabalhos, chamando o réu à sua presença. Perguntou-lhe se aceitava o advogado Iberê Teixeira, para prosseguir na sua defesa. Pizzeta então declarou que seu novo advogado seria José Abi Kanpp.

Pronunciamento da defesa – O advogado José Abi Knapp enumerou uma série de nulidades no processo, dentre elas: cerceamento de defesa, devido a não terem sido reconstituídos os fatos, a falta de perícia nos autos do processo, dentre outras.

Pronunciamento da acusação - O promotor Alessandro Salazar pontuou uma a uma e descaracterizou-as como nulidades. “Durante o processo, o réu chegou a ter quatro advogados e a atitude do advogado Cilon Pinto foi deliberada e de ética duvidosa”, disse Alessandro – promotor.

Ronald Miorin, advogado de acusação, ressaltou a dedicação do advogado Iberê Teixeira, pois apesar do pouco tempo, abraçou a causa, vindo a conseguir a liberação do réu. Já o juiz Roberto Laux rejeitou todas as nulidades apontadas pelo advogado José Abi Knapp, dando prosseguimento ao feito. Para ele, o réu, a Justiça desde o início concedeu o direito a ampla defesa.

Sorteio dos Jurados – Foram sorteados os sete jurados por Volta das 11 horas. A mesa será composta por seis mulheres e um homem.

sábado, 14 de abril de 2007


PDT:
Pode Dissolver Tudo

Com a saída do governo Yeda o PDT se partiu em cheio. Alguns deputados não largaram a boca. Loureiro, Cherini, Kalil Sehbe e Rosano devem ficar no muro aproveitando as benesses e votando com Yeda. Os que saíram tentarão ser oposição, porém, podem ser sufocados pelo PT, que tem maioria. Já em Santiago, o engenheiro Espíndola (foto) que foi atrás de bons articuladores e deu a cara para bater, já está fora da briga pela Coordenadoria de Obras. E quem está com a porta aberta é o Natal Kubiça, mas isso se o deputado Peixoto não acabar fazendo com que fique tudo igual, com Gireli no comando. São coisas da política, coisas de um governo que tenta fazer utopia - acomodar a todos


Crédito x credibilidade
No sábado passado tive o privilégio de ir à festa de 8 anos da Mello Empréstimos. Esta empresa, segundo sua vasta clientela, se solidificou graças à perseverança e dedicação do seu José Carlos Mello, o famoso Tio Xote. Eu diria que o sucesso não se deu só por isso, mas por algo escasso no vocabulário de muitos; a credibilidade. O serviço de empréstimo é baseado numa lei nova, excelente, caso a pessoa saiba usá-lo, pois pode virar uma faca de dois gumes. E é justamente aí que entra o trabalho sério do Tio Xote. Ele está ali não só para intermediar crédito, mas para orientar o cliente, lhe dando toda a segurança que ele precisa. Parabéns à Mello Empréstimos e a todos os seus clientes.
LEGENDA: O fotógrafo Ricardo Chaves (editor de fotografia de Zero Hora), o blogueiro e o Tio Xote. Negócios e amizade.



Saiu no ar...
Depois que o TSE - Tribunal Superior Eleitoral entendeu que o mandato é do partido e não do candidato, muitos colocaram as barbas de molho. O vereador Osdival Gomes da Costa, de Guarapuava (Paraná) foi o primeiro a dançar. Ele trocou o PMDB pelo PP e agora querem trocá-lo por um suplente. O ato meramente administrativo foi do próprio presidente da Câmara e deve funcionar como uma avalanche, atingindo a todos os eleitos que saíram dos partidos. Lógico que, de cada decisão, cabe recurso na Justiça, embora já exista o entendimento do TSE. Pelo que disse o ministro Marco Aurélio Mello, presidente do TSE, há dois caminhos para que o partido obtenha de volta o mandato de quem o abandonou: recorrer aos presidentes das Câmaras e Assembléias ou à Justiça.

...perde o lugar
Eu entendo que ninguém é obrigado a ficar nesse ou naquele partido, só que, uma vez saindo dele, pode perder também o cargo. Está correta a decisão do TSE em dizer que o mandato é dos partidos e não do eleito. Tal atitude tem embasamento: na hora de concorrer se usa o partido. Caso não fosse assim, qualquer pessoa poderia concorrer sem estrutura partidária e tudo viraria uma bagunça maior do que está. Hoje, muita gente deixa a sigla visando entrar noutra por conveniência. Querem aproveitar-se da situação? Então, ficarão sem mandato, afinal, de que vale um tesouro para quem não sabe avaliar?


Em Santiago temos dois casos de abandono de sigla, envolve os vereadores Kinho (ex PP e atual PPS) e Sandro Palma (ex-PMDB e atual PTB)

Expresso com atraso

Depois de uma semana exaustiva estamos de volta com os comentários da semana, justificando mais uma vez o atraso na edição do Expresso Ilustrado, justamente pelo fator da máquina ser muito lenta e a edição ser de muitos exemplares, com vários cadernos em cores etc. A máquina, que costumeiramente imprime o jornal, teve uma placa queimada e, as novas recolocadas, tornam a queimar em seguida. Claro, isso se deve a um defeito técnico, coisa difícil de ser detectada. Técnicos de São Paulo já estão trabalhando e devem normalizar a situação em definitivo na próxima semana. Resta-nos pedirmos escusas aos leitores, pois em quase 15 anos de jornal, dificilmente havia atrasos por mais de uma vez consecutivas.



Caso Pizzeta:
Adiamento do júri revoltou
mais os parentes de Róbsom
Afora o preso que fugiu da delegacia e o crime cometido no bairro Santiago Pompeu, o que se fala em Santiago é no júri do caso Pizzeta, que mais uma vez não saiu. Foi transferido por falta do advogado do réu. Dezenas de famílias se deslocaram a Itaqui para enfim ver o desfecho de um caso que já dura mais de cinco anos. Faixas e cartazes pediam Justiça enquanto, na sala do júri, o juiz anunciava o adiamento da sessão para quarta-feira que vem.

Com Pizzeta preso, o júri sairá
de qualquer jeito em Itaqui

Visando garantir a ordem judicial, o juiz Roberto Laux pediu a prisão preventiva do réu, que se encontra em Itaqui. Com isso, o júri, marcado para a próxima quarta-feira deve sair a qualquer custo. Caso o réu não contrate um novo advogado, o Estado nomeará um para, enfim, dar prosseguindo aos trabalhos de julgamento. A seguir, passo na íntegra o texto da minha colega aqui do Expresso, a bacharela Fabiane Braga, que acompanhou tudo. Ela foi uma verdadeira "enviada especial" a Itaqui.




A
viagem de uma repórter
Fotos: o promotor Alessandro Salazar e o advogado de acusação, Ronald Miorin;
Os familiares de Róbsom, o menino que foi morto em 2001 quando cruzava os campos de Pizzeta, em propriedade próxima a Unistalda.

(por Fabiane Braga – Expresso Ilustrado
- O casal Alan Kardec e Noeli Righes foram os amigos que conheci e me deram carona, para que pudesse estar presente ao júri de Itaqui. Saímos por volta das 3 horas. Foi uma viagem tranqüila, companhia agradável e o bom papo do casal. Alan e Noeli contaram sobre suas viagens pelo Brasil e para outros países, pescarias no Uruguai e acampamentos. Alan, militar da reserva, viajou pelo país a serviço, tendo morado por vários anos na Amazônia. Noeli, funcionária aposentada do INSS.

Belina - Mimosa poderosa - A belina tem 30 anos é uma valente. Alan, proprietário, a cuida como se fosse um tesouro. Ela é original. Já fez várias viagens além dos acampamentos e pescarias. Mimosa, foi até para a Bahia.

Passeata - Na chegada em Itaqui, os familiares e amigos da vítima desceram em frente do Fórum para prosseguir em passeata até o local do júri. As pessoas vestiam a camiseta com o rosto do menino Róbsom e abaixo a frase “Queremos Justiça”, no braço direito uma tira preta, para representar o luto. Outros estavam todos vestidos de preto. A caminhada foi silenciosa, apenas nos rostos, onde as lágrimas rolavam sem parar - via-se a indignação e o clamor sufocado por justiça. As faixas trazidas por familiares e amigos da vítima foram carregadas até à Câmara de Vereadores. Eles ficaram aglomerados, esperando pela chegada do advogado Armando Pizetta, em frente à Câmara de Vereadores.

Chegada de Pizetta - Sua entrada na Câmara foi rápida, cercado por pessoas. Dentre elas, um depois conversou comigo e me apresentou documento - Portaria da OAB 001/2007. O advogado José Abi Knapp, designado para acompanhar o réu, pertencente à Comissão de Defesa, Assistência e das Prerrogativas- Seccional do RS da Ordem dos Advogados do Brasil. Perdi a foto dele.

Entrada da Câmara - Todas as pessoas eram revistadas, com detector de metais, em sala separada pela Brigada Militar. Também foram revistadas bolsas e sacolas. Após a liberação os lados da sala da Câmara foram divididos para os familiares do réu e da vítima.
Na entrada, o Oficial de Justiça, Luiz disse aos familiares da vítima que em hipótese alguma seria admitida qualquer tipo de manifestação. Se caso ocorresse, a pessoa ou as seriam retiradas e o ato é passível de punição legal.

O Júri - Começa com a leitura e chamada dos jurados presentes.
O juiz então solicita a entrada no recinto do réu Armando Pizetta. Pergunta-lhe sobre seu advogado. Resposta: não obtive êxito em localizá-lo, pois desde ontem tento contato e não o encontro. O juiz pediu para os oficiais tentarem seu telefone. Sem sucesso.
Frente aos fatos, o juiz Roberto Laux declara: "o referido não está presente nesta sessão. Cabe ressaltar que, na data de ontem ele intentou habeas corpus junto ao Tribunal de Justiça, com objetivo de transferir o júri para Porto Alegre, porém o pedido foi indeferido. “O fato é de sabida repercussão e há grande expectativa da comunidade de Santiago quanto a este julgado. Portanto, a ausência imotivada o advogado do réu acarreta o adiamento da sessão para outra data e ressalvo a responsabilidade do advogado faltoso”. Neste momento ele indaga ao advogado Marco Aurélio, se aceitaria a incumbência de ser o advogado dativo do réu. Resposta, - não - motivo: amizade com os pais da vítima.

Ministério Público - promotor Alessandro Salazar Rossatto: "Passados mais de 05 anos, após sucessivas tentativas por parte da defesa do réu Armando em procrastinar o julgamento nesta data finalmente foi trazido a júri popular. Embora todas as tentativas em eternizar o processo, a última na data de ontem foi infrutífera, mas mesmo mais uma vez consegue adiar o julgamento".
"O advogado de Pizzeta, Cilon deu entrevista à Rádio Santiago, na qual afirmou que não estaria aqui na data de hoje. Estamos na presença, hoje, da comunidade de atingida pela barbárie, todos vieram crentes que seria feita justiça. A conduta do réu e seu defensor acabam por desacreditar na Justiça. Requer a revogação da decisão de liberdade provisória e peço a prisão preventiva para o réu a fim de garantir a lei e a ordem pública, pois familiares e amigos da vítima vêm de forma pacífica aguardando o desfecho".

Ronald Miorin - advogado de acusação - "O réu vem tentando burlar a justiça, tendo em vista o adiamento provocado nesta data que é ilegal, demonstrando um total desrespeito à justiça".

Juiz Roberto Laux - "O juízo não desconhece a frustração daqueles que aguardam por um julgamento, mas ao juiz incumbe aplicar a lei. Garantindo ao réu a ampla defesa. Quanto à fita de gravação da rádio local, embora possa ser trazida a juízo, não poderá ser lida em plenário, pois poderia ter sido dada vista prévia em 3 dias".
A próxima sessão do júri está marcada para dia 18/04/2007, às 9 horas, na Câmara de Vereadores de Itaqui. Além disso, o réu teve sua prisão preventiva decretada.

quinta-feira, 12 de abril de 2007


Expresso no prelo

Estamos nos retoques finais da edição de n° 761. Serão quase 50 páginas de conteúdo, tudo ilustradinho bem ao gosto do leitor. Agora estou na escuta do último disco de Miguel Marques, que me foi deixado aqui na redação pelo próprio cantor. Composições de Jaime Pinto, Sadi Machado, Valdir Pinto e tantos outros conhecidos nossos estão em "Renascer". E como é bom ouvir a nossa gente. Os nossos cantores, principalmente quando se fala em Miguel Marques, um expoente da música nativa e gaúcha.


As boas do Expresso
De Expresso, posso adiantar que a comunicação local vai ter novidade, que o Barbela está puto com o roubo no museu que leva o nome do seu pai; que a quase chacina do bairro Santiago Pompeu sacudiu nossa região; que a Polícia Federal continua em busca do empresário farsante... O resto, esperem para ver, daqui a alguns punhados de horas.

Missão quase cumprida
São três horas. O Expresso está quase pronto para ser remetido à gráfica. Parece que desta vez irá para a antiga impressora, ágil e precisa para que tudo esteja rodado às 5 da manhã. Muitas novidades, como sempre, espaços para a criminalidade, coisa que o povo adora, infelizmente. Em Santiago o assunto mais comentado é o que envolve a morte do jovem, lá do bairro Santiago Pompeu. Também comenta-se o caso do empresário envolvido com a Polícia Federal.


Brasília, brincadeiras e
os prefeitos criticados
Hoje, quinta-feira, aguardamos a vinda dos prefeitos que foram a Brasília chorar mágoas ao presidente Lula, para receber promessas que dificilmente serão cumpridas. Uns aproveitaram para conhecer a terá dos poderes e não estão nem aí para o que foram tratar. Outros fugiram das críticas do Expresso que invade as rodas de conversa em sua cidade, como foi em Manoel Viana, cujo prefeito vê seu governo desmoronar um pouco a cada dia. Também, quem manda assinar documentos e depois dizer que foi de brincadeira.

terça-feira, 10 de abril de 2007


Esta vocês não viram!
O rebuliço lá em São Vicente com a surra que o prefeito Jorge deu no vereador Tico-Tico repercute até hoje. Vejam esta charge, uma idéia minha com os traços do Sidi. Que belezura, não acham? Ninguém a tinha visto em Santiago porque circulou no jornal lá das cidades menores, o Jaguar regional, que abrange São Chico, São Vicente, Manoel, Viana, Jaguari e todos os outros da região. Mas agora, podem se deliciar com a arte de fazer sorrir.

Partidinho - Nesta semana eu mencionei que o Bacharel preside um partidinho e alguém não gostou, e com razão. O partido é grande, algumas pessoas que se instalam nele para lucrar é que são pequenas.

Quebruxo - Soube também que o tal Quebruxo não bebe água nas orelhas do Expresso. Sorte a dele! Vamos ver até onde consegue ir. E se fosse só do Expresso que ele não tem apoio, tudo bem, mas pelo jeito ele também não goza da amizade de outros jornólogos locais.


Boas da Câmara
Ontem ouvi a sessão da nossa Câmara. Nélson Abreu, que tanto criticou a criação de mais uma secretaria, lamentou o fim da feira do livro por falta de verbas e somou-se a Sérgio Prates no discurso pedindo mais motoristas para a Prefeitura de Santiago, pois os secretários, prefeito e vice não podem dirigir carros públicos. Por sua vez, Diniz Cogo lembrou de uma ambulância que teria ido a Porto Alegre duas vezes com o mesmo motorista, em descanso. (foto: Nélson Abreu - PDT)

segunda-feira, 9 de abril de 2007

Polícia Federal
Bastou eu lançar no blog algo sobre a Polícia Federal, que já apareceram outros comentários a respeito, mas não percam por esperar. Eu dei a notícia exclusiva ontem à noite, mas estava comigo desde a última quinta-feira e vai sair tudo no Expresso. Não se precipitem...

Festa esportiva
Vai haver uma final de campeonato em Santiago. Vêm delegações de várias cidades para a final que deve ter o apoio da Prefeitura. Até aqui tudo bem, desde que a tal festa esportiva não tenha dinheiro público envolvido, como alimentação e hospedagem aos atletas, coisa que acabará saindo do bolso do contribuinte. Fazer festa é bom, turismo é ótimo para Santiago, dizem eles, sim, mas desde que venham aqui gastar e não levar o nosso dinheiro.

Hoje haverá sessão na Câmara. Amanhã, viagem a Brasília. Diniz Cogo e Chicão em Brasília, e de mãos dadas, quem diria... A coligação sai quando?

domingo, 8 de abril de 2007

Pintou a Federal
Estou sabendo que um empresário local está às voltas com a Polícia Federal. Descobri isto contando com a ajuda de dois colegas de Expresso. O cara, ao que tudo indica é pacífico, mas vai se saber por que tem o nome envolvido pela polícia... Só sei que, se bobearem, o homem escapa e nós perderemos a manchete.

O Analista de Santiago tem razão. Houve um erro na edição. O Estado não cassa liminar de ninguém. Na próxima semana teremos que corrigir a matéria.

E o prefeito de Manoel Viana segue em maus lençóis. E a história boa ainda nem começou. Vem muito mais no Expresso de sexta. Pena que o bacharel esperto não vai poder ajudá-lo, até porque, o cara já virou as costas para o seu partidinho. O legítimo que comeu e virou o cocho. Agora, ele só não bate se estiver mamando.

E o Palma está horrorizando, mesmo desarmado, por enquanto. A situação eu não sei, mas o lado contrário já está tremendo nas bases por conta do fenômeno eleitoral. Só falta ele arrumar grana para a campanha, o resto ele tem. E, aí, estará “armado e perigoso”. Quem duvida?


Sábado em festa e
domingo morno

O domingo está morno. Ora chove, ora esfria e assim vai. Ontem jantamos no bairro São Vicente, na casa do Leonel (Neca) e da Márcia, que além de ser minha cabeleireira é também uma grande amiga. O Neca, seu marido, atua no hotel Vila Rica e gosta de comunicação, até fez curso de locutor. De quando em vez dá uma de poeta. Também conheci seus irmãos e amigos, dentre eles o Elias e o Éverton, dos quais eu “tirei a aleluia” a riso no mais. Fizemos até concurso de piadas. Lógico que aprendi algumas. Umas duas numa noite toda, mas valeu, Elias, o humorista da Rimar Móveis, empresa que está em ascensão em Santiago, a exemplo do Elias no que se refere ao humor. Olha a Globo!

Armas x tragédia
Final de semana calmo em Santiago, exceto pelo crime passional (ao que tudo indica) que houve num bairro, no entardecer de quinta. O jornal já estava pronto, rodando, e não registramos nada. Vai sair na próxima com todos os detalhes. Um jovem perdeu a vida. Uma lástima. E o cara foi ao encontro da mulher com arma na mão? Arma de fogo só serve para isto. Matar.

quinta-feira, 5 de abril de 2007


A semana puxada, os furos
na Corsan e outras bombas

Estamos prestes a encerrar mais uma semana puxada aqui no Expresso. Devido à minha ida a Manoel Viana para desentocar uns podrinhos, não postei nada para os amigos leitores, coisa que o faço agora, com todo o tesão. E não se esqueçam, amanhã estaremos nas ruas com mais uma edição do Expresso. Há um montão de coisa curiosa, como os supostos furos na Corsan (nós não fritaremos o Zé antes do tempo, como aquele "teu" que visa só a política para o seu partido). Só tratamos de colocar que há suspeitas e o cara se explica à vontade. (foto, Zezinho, Corsan)

Boa novidade - A boa novidade foi a viagem do vereador Diniz a Porto Alegre para viabilizar várias coisas, dentre elas, o sonhado Corede. O bom disso tudo é que ele foi lá com os prefeitos, Chicão e cia. Prova de que na hora da luta, os poderes se unem. Assim se faz uma grande cidade.


Garaialdi lasca fogo
A entrevista com Miguel Garaialdi vem lascando. E não adianta o bacharel (Estora Enzo). Esta o analítico não viu - correr para ouvi-lo também, nos imitando, a exemplo do seu funcionário que segue os nossos fotógrafos, imitando todas as poses. O político deu numa entrevista exclusiva, lascando pau no PP. Claro, agora ele está no PMDB e deve concorrer a prefeito em Capão do Cipó.

Quebruxo quer vir
Já do velho Qebruxo, não temos nada. Só sei que ele foi lá na festa do Chicão tentar aparecer de novo no front. Mas está tudo escrito no Expresso, o seu passado de "não obedeço cacique aqui, ali". Agora, anda de chapéu na mão pedindo vasa. Eu fora com ele, um cara perseguidor da imprensa e que se acha o tal no voto. Esquece que se escorou na popularidade do Chicão para atingir seus intentos. Se ele vier, o chumbo come e a oposição também janta, afinal, ela terá um prato cheio para se esbaldar à vontade.


Nem só de cachaça vive Jaguari
Outra cosia boa é a luta pela usina de álcool para Jaguari, entre URI e Prefeito Patias. Até que enfim, a região descobriu que a cana não serve só para fazer cachaça, ainda mais para a Polícia Rodoviária tomar dos pobres produtores.

domingo, 1 de abril de 2007


Tumulto no esporte

Hoje à tarde fui ao jogo Riachuelo e Grenal, da Ana Bonato. O jogo era válido pelo torneio "Início" (vê se isso é nome). Lá pelas tantas fechou um tumulto e um jovem do Riachuelo saiu lesionado, com uma machucadura no rosto. Os riachuelistas disseram que a agressão partiu do atleta Dão, porém, o juiz, maior autoridade em campo, jurou que nada viu. Fim do tumulto, o jogo prossegue. Acaba empatado e, nos pênaltis, deu Grenal. Agora ele pega o América na final do certame.


Cheiro de peixe!

A minha filha Fernanda adora o seu avô, o seu Mário Siqueira, porém, quando ela era criança, com uns 4 aninhos, criou uma situação engraçada com ele. O seu Mário sempre lidou com pescado. Um dia ele chegava do mar e ela correu abraçá-lo. Em seguida exclamou. "Vô, tu tá com cheiro ruim. É de peixe!". "Tou, é? Então, vou voltar para o mar". E a Fê, mais que depressa, ao ver o vô frustrado com sua observação, respondeu: "Ah!, vô. Não precisa ficar bravo. É cheirinho de peixinho".



"Iterésses"...
É claro que ele viu o furo da Corsan. Ele anda tentando uma boca para algum apadrinhado seu nas tetas da Yeda. O pobre do Zé, como é do PMDB, e não do PDT, levou chumbo. Se fosse em Manoel Viana, onde tudo é do PDT, ele não veria nada. Isso é o que dá se meter a dirigir jornal com os pés em partido político. Como diria Brizola, são "interésses".