sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Coronelismos? Nunca mais!


Antigamente, quando um jornalista chegava numa cidade, havia sempre um coronel que mandava pegar o coitado e dar uma sumanta de pau. Os subservientes iam. Eram pagos para isso. Só que, certa feita, um dos jagunços perguntou o porquê da pauleira, se o cara nem tinha feito nada ao coronel. Eis que ele respondeu secamente: “É pra não fazer”. 

Mas o que esta história arcaica tem a ver com os dias de hoje? Simples, alguns delegados pensam que ainda são a lei, que ainda podem viver nos tempos em que se mandava prender quem eles bem entendessem, cometendo as injustiças que atormentam nosso passado. 

Hoje, graças às mudanças impostas pelos governos, o delegado só cumpre ordem. É um mero funcionário público a nosso serviço. Prender? Nem ladrão de galinha, a não ser que seja com ordem judicial ou em flagrante. Pena que alguns não aceitem isso é querem se valer do cargo para debochar de jornalistas, senão vejamos o caso que trago à tona neste blogue.

Só pra ilustrar, quando o governo do PT assumiu o Estado, mandou o Nenito Sarturi lá pros pagos de São Vicente, onde até a delegacia dele arrombaram (os ladrões levaram uma viatura, se não me falha a memória) como bem foi notícia na região e aqui no Expresso. Já o querido Brum, ficou submetido a ordens de um delegado de um posto abaixo do dele (o Cruz, lembram?), como o próprio Brum comentou nos jornais da época. Era a sua legítima “cruz”.

A famosa e polêmica Delegacia Regional foi extinta, justo por não ter tanta serventia, e por aí foi... Decorridos alguns anos, o PMDB voltou ao poder e o Nenito, assim que teve oportunidade, foi cantar pro Rigotto em Capão do Cipó. Em seguida, se via ele novamente na sua Delegacia Regional, ora recriada pelo PMDB. Viram, como é o governo quem manda e não os delegados? Eu volto logo com o resto deste artigo para vocês, caros leitores saberem como funciona o autoritarismo em Santiago, protegido no mando do cargo público.

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

As quentinhas


Estamos com os trabalhos encerrados aqui no Expresso e o jornal já está na máquina. O que tiver que ser será. E como sempre, para quem gosta de ler este meu blogue, que veja uma das charges feitas pelas mãos dos nossos artistas aqui do Expresso. Agora são três: o Pires e o Ed Joaquim, de São Paulo; e o velho Sidi de guerra, daqui mesmo. 


Aquela charge postada ontem, do Sagrillo e as fressuras, era do Ed Joaquim. Essa de hoje, sobre o Ivo Patias e seu "sonhado relatório" que o livrará de muitos incômodos, é do Pires. Espero que gostem, pois o roteiro e o texto, assim como o tema, são deste que vos fala! 
Um beijo e até amanhã quando trarei umas boas do delegado Brum. Ele quer processar o Expresso e a mim? Então que processe que eu também tenho a cola dele bem segura aqui na minha gaveta. Quem manda dizer bobagens a jornalistas? Fui!

Presos "inocentes"


Garcia de novo na briga

Júlio Garcia, bacharel em Direito que mora fora de Santiago, mas atento a tudo ao que ocorre na nossa terrina, teima em dizer que a nossa polícia não é das melhores e assegura que há gente inocente presa em Santiago. Vejamos seu e-mail, do qual extraí o nome dos envolvidos para protegê-los em caso de verdadeira inocência.

Caro João

Sobre o conteúdo de tua postagem datada de 27/01, gostaria de informar não costumo responder a quem se refugia no anonimato. No entanto, gostaria que soubesses, como jornalista que és, que não retiro uma vígula do que foi postado em meu blog sobre os abusos policiais cometidos por ocasião da prisão das senhoras A M S, de sua irmã A. G. B. S., de D. S. G. (filho A M S), de J. B. S., J. U. B. S. (irmãos das mulheres acima citadas) e de D. L. M. O. Todos eles continuam presos, no meu entendimento ilegalmente,  há mais de 30 dias, sem sequer terem sido ouvidos em juízo. Isso configura um ato de enorme ilegalidade, agride os direitos humanos, pisoteia a Constituição brasileira e depõe contra a Justiça local e estadual. 

Habeas Corpus

Se quiseres mais informações para divulgar sugiro que contates com o Dr. Roberto Flaviano de Brum, que, procurado por familiares dos presos, entrou com pedido de habeas corpus para 5 dos réus, no TJ, alegando absoluta nulidade processual. O sexto preso,  está sendo defendido pelo Dr. Valdir Amaral Pinto, pelo que fui informado.
Na próxima coluna Crítica & Autocrítica que mantenho no blog ‘O Boqueirão’ estarei retomando esse assunto tão deplorável que está ocorrendo aí em Santiago, quase sob o silêncio cúmplice geral.

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Salvando as fressuras

Tudo está calmo, pelo menos na aparência, lá pelos lados da Tritícola, aquela que faz o associado se sentir um santiaguense com um dividão. O Supersagrillo, que gosta de abracar o mundo com as pernas e que não prega prego sem estopa, mas que tem credibilidade, está com a vaca pega pelo pescoço. Até o dia 09, ele decide se contiua na cooperativa ou abandona a vaca de vez. Querem minha opinião? Acho que fica. Mesmo com a vaca morta ele fica, afinal, ainda restará o couro e as fressuras... Total, a vaca que se vende é morta mesmo!

Será que sai?

  1. Anunciado o reinício do
  2. que era para estar pronto 

Depois de dois anos abandonadas e muitas promessas, finalmente o governo e a Torc se entenderam para o reinício das obras da RS 377. O anúncio foi feito nesta semana na sede do Daer, em Santiago, com a presença de representantes do Daer, da construtora, políticos (e bota ter políticos na reunião), entidades representativas e o deputado Marco Peixoto. A partir da primeira semana de fevereiro, as máquinas da Torc devem voltar e concluir o contorno de Santiago, desafogando o trânsito de caminhões no centro da cidade. Após, será colocada a capa selante em todo o trecho, entre Fazenda Limoeiro (divisa com São Francisco) e divida entre Capão do Cipó e Jóia. 

Baixinho de prestígio

Lamentamos que a obra inicie um pouco tarde, deixando visíveis marcas da destruição da camada asfáltica em alguns trechos, mas como diz o ditado, antes tarde do que nunca. Para Santiago e região, o que é uma velha notícia, passa a ser nova. Também fica registrado que o prestígio do deputado Marco Peixoto continua grande, pois conseguiu reunir uma ótima turma lá no Daer pela manhã. Pra se ter uma ideia, de vereadores, só não estavam o Nélson Abreu e o Bianchi porque estavam viajando.

Campo a ‘fórum’


Vai dar o que falar essa ideia de mudar o Fórum para um novo prédio próximo ao campus da URI. Muitos advogados são contra a posição até da OAB. Veteranos como Maximiliano Stacowiski observam que quase todos os advogados estão estabelecidos no centro e o transtorno para os clientes seria grande, caso o Fórum mude para a periferia.

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Anos de Chumbo

Dia desses uma postagem comentada aqui neste blogue, vinda de um santiaguense e que mora em outra cidade, dizia que a nossa polícia coloca na cadeia pessoas inocentes, acusadas de estarem ligadas ao tráfico de drogas. Ainda tarde do que nuca, publico um comentário a respeito do assunto, cujo leitor não revelou seu nome:

"Acho um absurdo este cara falar isso da Polícia, ele como os “Direitos Humanos” , só ficam sabendo a versão dos que foram presos, e a Polícia é sempre vitima tanto dos “perseguidos pela ditadura, como pelos Direitos Humanos. Quando será que a sociedade vai deixar de dar crédito aos traficantes, estupradores, homicidas, etc? Quem sabe, o dia que mudar esta visão a Polícia seja valorizada e tenhamos uma sociedade mais justa. Me irritam estes comentários de pessoas que, para se darem bem “com carguinhos políticos”, abandonaram sua terra e agora querem dar lição de moral, sendo que não sabem nem o que acontece por aqui, primeiramente dar ouvidos a conversas de comadres, colocando uma Instituição e seus servidores em uma situação delicada". 

Caso Eudo x CEEE


Ainda no final de semana recebi um e-mail de Jaguari, abordando o caso Eudo x CEEE. O jaguariense, ligado à administração de João Mário, enfatizou o seguinte:

Prezado Lemes
"Sobre a dívida com a CEE, ela existe realmente há mais de 10 anos e está em processo judicial, devendo ser em torno de uns 400 mil. Sobre as contas achadas na prefeitura, também não estamos culpando ninguém, apenas passamos à imprensa que estamos recebendo a prefeitura com mais de 3 milhões de dívidas. E caso fosse verdade essa história da CEEE, de que existe uma conta em 2 milhões, pior ainda para nós, que teríamos então uma dívida de R$ 5 milhões. Repito: nada temos a ver com administrações de 12 anos atrás. "

Contas públicas em Jaguari:


Ex-prefeito Patias questiona

(Acabo de falar pelo telefone com o ex-prefeito Ivo. Vejam o que ele disse)

O ex-prefeito Ivo Patias aguarda o relatório que Luana Marcon, ex-secretária da Fazenda, está providenciando para rebater por completo as críticas do novo prefeito João Mário Cristofari e de sua equipe, de que a prefeitura tem uma dívida acima de 3 milhões. "Confio na Luana e no momento certo vamos rebater o que disseram. Mesmo sem o relatório, Patias adiantou que existe sim dinheiro nas contas bancárias para saldar parte do que chamou de "restos a pagar". "Há 600 mil nos bancos e mais 500 a receber do Estado nas área de Saúde e Educação. Quanto aos valores devidos ao INSS, o ex-prefeito afirma que se refere a um parcelamento já acertado e que todo o ano vem sendo pago.

Obras e máquinas - Ivo Patias lamentou o fato de estarem semeando discórdia sobre seu trabalho afirmando que só em máquinas foi investido muito dinheiro, citando 4 retroescavadeiras novas, entre outros investimentos. Com relação ao ginásio "mal-acabado", este lhe foi entregue no último dia, portanto, não foi inaugurado incompleto como afirmam.  "Se tivesse sido permitido pela nova Administração, minhas ex-secretárias já teriam feito esse relatório e tudo estaria esclarecido", lamentou Patias.

De lobos e chapeuzinhos


Cá estamos neste dia calorento, abafado... Falei com o Duda, de Jaguari, e soube que o tal de lobo não morde ninguém, muito menos ele, que é seu velho conhecido, amigo talvez. Os dois realmente estavam conversando em Jaguari, lá no Capejar, onde foram vistos pela nossa reportagem, mas nada demais. O que me pareceu, é que o cara está meio triste com o rumo das coisas lá na administração e não quer que prejudiquem a Superluana. Como se vê, ela não é tão súper assim e, o lobo dessa história, quer proteger a chapeuzinho e não comê-la, nem tampouco ver o seu rim pendurado na cerca, a exemplo de tantos outros. Eu volto logo.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

As denúncias, os lobos e lobistas


O calor afetou a cabeça de muitos pela região e o Expresso não para de receber denúncias daqui e dali envolvendo, principalmente, coisas das prefeituras. Claro, estamos atentos e nada fica sem a devida verificação.

Superluana

De Capão do Cipó, por exemplo, já soube que a Superluana reformou seu habitat, com cadeiras novas (das mais caras)  computadores zero-bala vindos de Santa Maria e até vasos de flores. Há quem diga que ela, como secretária da Fazenda, é ótima decoradora.

Jaguari

Uma das polvorosas vem dos pagos de Jaguari, com notícias sobre as dívidas deixadas pelo prefeito Ivo, o qual, até agora não disse praticamente nada. Só se ouve rumores de um lado, o lado do prefeito João Mário. Enquanto Ivo não fala, é só ele quem perde. 

Lobo mau ou bom?

Já aquele lobo velho matreiro, acostumado a comer gordo em Jaguari, foi visto saindo do mato, digo, do Capejar, de mãos dadas com o Duda, advogado que atua para a nova administração da prefeitura. Resta saber se esse lobo que pintaram como mau é tão mau assim! Também trabalha-se com a hipótese de que Duda (Eduardo Diefenbach) seja, na verdade, um lobista do grande João Mário.

Dívidas

Há quem diga que Ivo não poderia ter feito compromissos contando com dinheiro do IPTU e de outros impostos provenientes da administração do novo prefeito. Bem, de qualquer sorte, esperamos que o trabalhista esclareça tudo, do porquê de ter deixado os 3 milhões de restos a pagar. Sobre o caso Eudo x CEEE, a dívida seria de 400 mil, e não de milhões como andam falando, e já estaria negociada. 

Pagou, atuou

Lembramos ainda que muitos secretários dos novos governos só estão lá porque ajudaram na campanha ou são filhos de quem ajudou. Eles ou seus pais deram de 4 a 20 mil para certas coligações e agora acabam sendo contratados pelo novo prefeito. Preste ou não preste, os novos administradores terão que ser engoli-los.

Despreparo

Mas pra resumir tudo isso, lembro da coluna da minha colega Sandra Siqueira, no Expresso de sexta. Ela diz que muitas prefeituras estão na pindaíba devido ao despreparo e seus administradores, ou dele sou de seus assessores. Ela sugere que deveria haver cursos para evitar essa dores de cabeça em cada troca de prefeitos.

domingo, 25 de janeiro de 2009

Domingo colorado

Domingo tranquilo na Terra dos Poetas (O vereador Nélson Abreu oficializou o nome mas no rádio ele diz "Terra do Poeta") e me encontro em casa. Após um bom churrasco, me atrevi lavar a louça com o Taborda. Após um cochilo, encerrei a tarde com uma ótima caminhada no parque Zamperetti. Agora, retorno ao espaço cotidiano para relatar alguma coisa que penso ou que fora notícia, a exemplo do octacampeonato da Copa Santiago, levantado pelo meu colorado. O jogo foi no sábado à tarde, contra o América de Minas, do qual ganhou por 1x0.


Com essa façanha, o Inter é o maior vencedor de copas aqui em Santiago. Pelas ruas ainda se vê muitos colorados desfraldando bandeiras ou exibindo o amor em ser colorado pelo tom da roupa. Já os gremistas, trataram de retirar o time de campo mais cedo. Não deu, não deu, vamos aceitar a derrota, não é mesmo? Era isso pra hoje. Agora vou dar uma boa lida no blogue do meu amigo Ruy, e ver o que ele quer para a nova Copa Santiago.

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Inter, Inter, Inter

Acabou há pouco mais um grenal que entra para a história do Alceu Carvalho. O Inter venceu por 2x1, mas o que eu chamo de histórico foi o público, que lotou, superlotou, transbordou o estádio. Quase no final, um pequeno atrito entre alguns torcedores "enxaguados", ambos meus amigos, por sinal. Mas nada de grave. 


Chicão ficou brabo

Até o Chicão andava brabo por lá com alguém que teria lhe dirigido uma peruada, de que ele saiu da prefeitura para ser presidente do Cruzeiro, ou algo assim. Aí, o gringo se estourou, mas tudo está em paz novamente. O fato é que esqueceram que ele não é mais prefeito, portanto, livre para voltar a ter o sangue fervido como nos velhos tempos de futebol amador. Eta Chicão, ele é o mesmo!
Amanhã, novo embate. América de Minas, que derrotou o Juventude nos pênaltis pega o meu colorado para ver quem é o melhor da 21ª Copa Santiago.  

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

E-mail do Prates

Prezado João:
 
O ex-Prefeito Ivo Patias está em Cachoeirinha esperando uma oficina liberar o motor do seu carro, que bateu biela. Ele estava em POA,levando sua esposa Agnes Patias no Conselho Regional de Psicologia, para tirar sua carteira profissional.
Tenho falado normalmente com ele em seu telefone........ (eu, João, não tenho autorização de divulgar o número) Deve estar chegando em Jaguari nessa noite.
Abraços.
 Júlio 

Diogo Brum - Contraponto

Lendo o blogue do colega de imprensa, o grande Diogo Brum, vi esta postagem e entendo ser pública. Me sentindo no dever de colocar os dois lados da moeda, a exemplo do Diogo, me apropriei dessas linhas e aí estão elas. (Agradeço ao jornalista Diogo Brum) 

Contraponto em Jaguari - 
"Janice Pavanala rebateu a postagem referente a dívida da prefeitura de Jaguari.  Diz ela:" "Só não está incluida nessa lista os 2 milhões que a prefeitura deve a CEEE pela cedência de Eudo Tambara e constará no relatório que o Prefeito Ivo, Luana e Lia Pavanelo apresentarão terça-feira próxima. Também será provado que a dívida com a FEPAM foi toda ela quitado e que existe uma confusão ao tomarem regime de competencia pelo regime de caixa. Aguarde e verá a outra versão da história e, por favor, publique meu e-mail."

Jaguari incendeia

Não dá pra fugir do assunto. A matéria da semana diz respeito ao ex-prefeito Ivo Patias, o qual é muito admirado por este blogueiro. Infelizmente, ele terá que dar explicações à imprensa sobre a dívida de mais de 3 milhões deixadas para o seu sucessor na prefeitura de Jaguari. Claro, parte dela deve ser sanada por receita que já havia sido prevista, mas por ora, os números são esses. E como tudo em jornal vira charge, aqui vai uma bem boa em homenagem ao Ivo e à Superluana, hoje atuando em Capão do Cipó.
A propósito: aqui na redação, todo mundo ligou para o Ivo, o qual está em Porto Alegre e não atende ao número de celular fornecido em sua casa, pela família.

No Expresso de sexta


E para os meus leitores privilegiados, aqui dou uma palhinha do que vai sair no Expresso desta sexta-feira. Entre tantas cobras e lagartos, eis a charge que acredito ser uma das mais engraçadas e, ao mesmo tempo, crítica. Ela foi produzida por um de nossos profissionais, o Carlos Joaquim, lá de Santos - SP. Modéstia à parte, a ideia e as palavras são deste que vos fala. Vamos lá, estamos abertos a outras sugestões dos queridos leitores. E não esqueçam, haverá outras na edição de logo mais. A charge acima foi só para enguiçar as bichas, eh,eh,eh...

Jovem se afirma na locução


Rafael Nemitz no Pátria Gaúcha

Neste domingo, às 10 da manhã, o comunicador Rafael Nemitz estreia seu programa regionalista na Verdes Pampas FM - o Pátria Gaúcha. Serão duas horas com o melhor da música do pago, embalada por grandes nomes do nativismo e do campeirismo. E o jovem avisa: nada de tchemusic. Um dos destaques será o quadro Mala de Garupa, verdadeiro informativo gaudério. É a comunicação alegre animando as manhãs domingueiras da gauchada regional. Rafael destaca, ainda, que as vinhetas de abertura e encerramento do programa foram produzidas pelo cantor nativista Nilton Ferreira!

Saudações gremistas e coloradas


Pra variar, a Dupla Grenal está nas semefinais da Copa Santiago. Claro, com tantos "cerros" no estádio Alceu Carvalho só poderia dar Inter e Grêmio. Mas digo cerros de gol. Nunca vi tanto time podre reunido. Bem, mas a torcida dos dois times que farão o Grenal de sexta não quer nem saber o preço da banha e manda ver. Olhem aí, este guri bem da direita da foto, loirinho, crespinho é meu filho mais velho. O Fagner é gremista de cruz na testa e se junta com o filho do Itacir, o Thiago, e dê-lhe batucada no estádio. Já o João Henrique e a Fernanda, esses não quiseram saber  do tricolor e são colorados, assim como este que vos fala. É, mas não tem jeito. Sexta teremos que dividir a família, tudo em nome do esporte.

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Pega fogo nas prefeituras

Na foto, o prefeito João Mário, tinhoso da vida com as dívidas deixadas pelo ex-prefeito Ivo Patias.

Jaguari

O Expresso desta sexta fará uma boa matéria sobre o sucateamento de máquinas e endividamento de algumas prefeituras da região. Jaguari, por exemplo, deve um punhado de dinheiro, sendo que no apagar das luzes de 2008 alguns receberam na boca-do-caixa. Eu não diria isso, mas os novos mandatários taxam os beneficiados de privilegiados, dentre os quais, alguns vereadores (é a prefeitura quem paga eles), secretários, jornais (não o Expresso) e o próprio prefeito, que recebeu (14 mil 647). Ah! A Superluana também recebeu em dia seus três mil reais de salário (bruto).

Na boca da botija

Ainda sobre Jaguari, se fala muito numa tal empresa Patrol, de Santa Maria (ou seria Santa Rosa?) a qual teria feito vários serviços à prefeitura. Engraçado que essa empresa não consta na lista de restos a pagar. Para ela, ninguém deve nada. Se ela prestou de fato algum serviço, tudo foi pago antes. Mas entre tudo isso, o mais grave é um desconto de funcionários sem ter feito o devido depósito para o Fundo da Previdência.

Manoel Viana

Lá, a prefeitura não pode gastar fiado nem 30 pila, devido ao baita crédito que o ex-prefeito Gustavo deixou. Fora as máquinas sucateadas. E dizer que ele enterrou mais de 70 mil na praia, com direito à promoção Garota Verão e tudo. Em prol do turismo, dizia. Agora, o Turismo que ele tanto defendeu vai pagar essa conta? 

Patrolas a cia

Peça de patrola que custa pouco mais de 500 reais em Porto Alegre, aqui em Santiago foi comprada por 1 e 600.  Mentiu pro tio? Esse gastinho foi feito por uma prefeitura da região. O prefeito seria sobrinho do dono da oficina. Vejam só os rolos.

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Leia no Expresso!


Leia nas manchetes do Expresso desta sexta:


Sandro Palma quase empregado para ganhar mais de dois mil por mês;

Hotel Vila Rica pode fechar ou mudar de dono;

Gurizada medonha: um preso, outro na cadeia;

Ivo Patias em maus lençóis em Jaguari com as dívidas deixadas pra outra Administração, talvez a culpada seja mesmo a Superluana;

Sagrillo ainda está lidando na Tritícola. O romance vai até o dia 9 ou segue adiante? Só se a vaca respirar!

Cruzeirinho dá adeus à mais uma final de Copa. Novidade?

Justiça obriga vereadores assisenses a contar quanto realmente gastaram em diárias em 2008, quem gastou e por que gastou;

Outra cidade aparece na lista das recordistas em gastos com diárias de vereadores. É cursinho até pra atender telefone.

Este blogueiro abre a discussão sobre a eficácia das vacinas contra a febre amarela e mais:

Os colunistas Ruy Gessinger, Sandra Siqueira, Rodrigo Vontobel, Araponga, Barbela, Froilan vêm com tudo!


O bicho homem...

O bicho homem é mesmo engraçado. Passa noites sem dormir, bebe, fuma, toma remédios sem receita e até usa drogas, sem falar nos demais perigos que vão desde o sexo promíscuo até o uso inadequado de arma de fogo e da direção perigosa. E não adianta mostrar carteiras de cigarro com fotos de gente morrendo de câncer ou outra coisa que revele os malefícios das armas, das drogas pesadas... Ele não desistirá de matar-se aos poucos e faz até gozações. Entretanto, basta surgir o rumor de que alguém morreu de febre amarela ou de outra doença contagiosa que lá vai ele desesperado ao posto de vacinação mais próximo, acreditando piamente que a salvação eterna está toda concentrada na vacina.

...e as vacinas

Lendo um artigo de Fernando Travi (gaúcho formado em psicologia e especializado em educação e ciência comportamental, fundador da Sociedade Brasileira de Biogenia* e Higienismo – soube que ele defende a não-vacinação. “A saúde é resultado de bons hábitos, não de remédios, muito menos de vacina”, argumenta. E segue dizendo que o nosso corpo tem mais bactérias que células, justo para combater as demais bactérias nocivas à saúde, e que vêm de fora, assim como todas as doenças. Elas vêm do exterior, ou seja, até pelas vacinas que são formadas por vírus, DNA de animais doentes, substâncias tóxicas entre outros produtos que estimulam a fabricação de anticorpos com o pretexto de combater doenças. 

Não bastasse isso, continua Travi, a eficácia das vacinas não está comprovada e destaca que, há oito anos, foi constatado que quase a totalidade das crianças americanas com poliomielite haviam sido vacinadas. “Meus filhos são saudáveis e nunca os vacinei. Quanto aos defensores das vacinas, desafio: continuem se expondo a essas poções e mantenham-se saudáveis, se puderem”, encerra o biogenista.
 *Biogenia - Estudo da evolução dos seres vivos. 

Grande Molina

Abaixo transcrevo o e-mail do meu grande amigo, nosso primeiro redator, o Leandro Molina. Ele não deixa de ler o jornal, mesmo morando na capital.  Trata-se de um santiaguense de grande valor, o qual segue no jornalismo inspirado no Expresso Ilustrado, cursa faculdade e atua na Rádio Gaúcha. Vale destacar também que esse moço é um daqueles caras que a gente nunca esquece. Em tempo - Molina agora atua também no Tribunal de Contas, fazendo assessoria de imprensa.

E aí João Lemes?

Como vai a vida desse amigo, jornalista e escritor. Tenho recebido o Expresso e acompanhado o que acontece na nossa gloriosa terrinha. Também acesso o site e teu blog com frequencia. O jornal está bonito que nem laranja de amostra. Você tem retratado muito bem a comunidade. Fico feliz em saber que meus conterrâneos têm um canal fiel onde podem buscar a informação. E isso acontece há 15 anos. Continue com bandeira do jornalismo desfraldada nessas plagas. O povo merece e fica agradecido. Logo vou aí te fazer uma visita e tomar um chimarrão. Grande abraço a todos. (Molina)

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Mal na foto


Desfazendo "o mal na foto", republico esta foto, a qual, eu havia atribuído ao amigo e colega Márcio Brasil lá no estádio do Cruzeiro. Bem que ele me disse que não era ele, mas eu não tinha dúvida de que estava brincando e que era ele sim. Engano estrondoso. Não era mesmo. Bem, mas que é parecido, igualmente vestindo preto e fazendo charme, isso é. Vocês não acham?

Boca na salsicha, olho na Copa

Eis o amigo Marcelo Brum, radialista da Verdes Pampas FM fazendo uma boquinha lá no Alceu Carvalho. O close é do meu amigo Ânderson Taborda, fotógrafo aqui da casa, o qual não perde um lance, nem fora do campo. Vejam o que o Taborda escreveu em seu seu blogue:

"Reparem a fome do rapaz. Ele devorou o cachorrão em 2 minutos. Eu e o Marco Antônio, da Rádio Santiago, contamos no relógio. Nunca tínhamos visto uma rapidez tamanha e a seco, já que ele não bebeu nada. Longe das minhas panelas! Marcelo, o flagra foi meu, mas a ideia foi do César Martins, do jornal A Razão e do Marco Antônio. Cobra deles, tá?"

Copa Santiago


A Copa segue seu ritmo com alguns jogos empolgantes, mas só alguns. Nos demais, é goleada em cima de goleada. E ainda aparece algum técnico dizendo que o nível dos atletas é parelho. Conta outra! 

Folga na Copa

Hoje, segunda, é a folga dos jogadores e, amanhã, terça, inicia a segunda fase (mata-mata) com Cruzeirinho e Juventude (19 horas), Cruzeiro de Minas e América, (21 horas). Na quarta haverá embate entre Grêmio e Vila Nova (19 horas). Em seguida, Inter pega o Cerro, do Uruguai (21 horas).  

Últimas rodadas

Quinta haverá folga de novo e, na sexta, jogam os vencedores da rodada de terça e quarta. Quem vencer decide o título no sábado à tarde. Quem perder decide os 3° e 4° lugares. Caso haja um Grenal, este deve acontecer sexta e não na final da Copa.

Chuva boa

Graças a Deus Santiago recebeu uma boa chuva. Uns 40 milímetros que acabou espantando o calorão. O problema é que a maior parte se concentrou na cidade. Unistalda, uma das regiões mais castigadas pela estiagem, recebeu bem menos chuva também.

sábado, 17 de janeiro de 2009

Mundo pequeno

Vejo com prazer que o jornalista Júlio Prates já postou meu e-mail, o qual já repercutiu até mesmo à beira-mar, não é mesmo, amigo Ruy Gessinger? Um abração pra ti e os votos de uma boa estada no litoral, avisando que, em breve, te farei companhia.

Ontem fomos a duas formaturas, nas festas, para ser mais exato. Sei que o correto seria ter ido na colação de grau, mas não deu. Bem, o importante é parabenizar os dois amigos que concluíram seus estudos em Direito. Falo do Éldrio Machado e da Mariza Minuzzi. A festa dela foi no salão da igreja do bairro Belizário; a dele, na sede campestre do Clube Sete.

Ambas as festas estavam ótimas, porém, tivemos que bater em retirada mais cedo, lógico, havíamos combinado com outros amigos de nos reunir para encerrar a noite comendo linguiça com pão, dançando e tomando cerveja. Maravilha!

Em breve irei ao estádio para ver Grêmio e Cruzeiro (Minas), um jogão de bola, a exemplo do que foi ontem, Cruzeirinho e Internacional. Infelizmente, meu time, o Cruzeirinho, perdeu por um a zero, menos mal que já está classificado para segunda fase.

Quebradeira da Tritícola

E-mail ao Júlio Prates

Prezado Júlio
Sobre suas observações referentes ao caso Tritícola, revelo que o Expresso não inventou nada. De fato, Sagrillo está no comando da cooperativa. Tanto é verdade que já determinou que seu matadouro fornecesse carne ao mercado, o qual está carente de fornecedor. Além do mais, foi o próprio Leandro Cardoso que me noticiou que segunda iniciaria a transição, conforme postei em meu blogue já na segunda-feira. Pela redação, conversamos com o Rúderson, fiel escudeiro do chefe Sagrillo e as informações publicadas vieram dele. De fato, também há uma frase do próprio Sagrillo dizendo que "se a vaca estiver morta, ele não vai seguir em frente".

Para nós não existem meias palavras, ou se está na coisa ou se está aventurando. Se ele não assumiu de fato e de direito, paciência, mas toda a cidade sabe que ele está lá dentro determinando e exigindo coisas, portanto, para nós não restou dúvidas. Está no comando sim senhor. Mas se ali adiante ele desistir, é problema dele. Se achou alguns boludos devendo por lá e não quer cortar na carne (a não ser na do seus bois e no seu açougue), a decisão também é dele. De uma coisa todos sabemos: se o Sagrillo, homem de crédito, desistir, irá deixar uma sequela maior do que a de antes, ou seja, vai determinar o fim da instituição. À esta hora, receio que ele não tenha mais escolha, nem a população, muito menos os pobres associados (pequenos).


Em tempo - Pra se dar uma notícia e para se fazer a leitura de uma situção não implica necessariamente em alguém ir à redação, mas a redação ir até os fatos, até porque existem meios ultramodernos e uma grande equipe. E tem mais, o Sagrillo sabe muito bem onde é o jornal, sabe que é o maior da região, lido por 40 mil pessoas, sabe que o jornal não vem no porta-malas de um carrinho, portanto, não foi à redação nem ligou por que não quis ou porque saberia que o jornal falaria tudo o que sabia e até opinaria livremente, conforme sempre fez. Ele também sabe, a exemplo de toda a região, que foi o Expresso (por seus colunistas) que plantou a ideia dele ser o novo presidente, justo por acreditar na sua capacidade. Agora, se isso incomoda quem não tem voz ativa, também é outra história.

AH! O Sagrillo também já sabe o nome do nosso jornal.

Um abraço e parabéns pela audiência.
João Lemes
Editor do Expresso Ilustrado.

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Direito de resposta

Caro João Lemes:

"Alguém leu teu blog e repassou uma crítica anônima a meu respeito, sobre a minha atuação como secretário de Administração de Capão do Cipó. Também disse que eu tirei uma folguinha de cinco dias para ir à praia entre outras coisas...

Essa crítica, caro Lemes, é totalmente mentirosa e deve provir de uma pessoa frustrada e com desgosto pela vã passagem por este mundo, também inconformada, quem sabe, por não ter elegido seu candidato e ter que engolir certas modificações indispensáveis ao bom andamento da nova administração do município.

A verdade é que sou um advogado que tenho ótimo conceito junto a meus clientes, para os quais atuo com competência e profissionalismo (talvez essa situação também incomode e cause inveja).
Sobre a insinuação de que estive em Capão da Canoa, digo que me afastei do trabalho para me submeter a exames médicos conforme atestado arquivado no órgão competente à disposição de quem quiser.

Com esse esclarecimento, espero ter desfeito o recente mal causado à minha pessoa. Agradeço e informo sobre a intenção de responsabilizar na Justiça o autor (a) da invenção criminosa levada ao seu conhecimento."

Paulo Genro
Secretário de Administração de Capão do Cipó.

Perdão, Paulo Genro...

... Essa tu não merecia!

Há pouco recebi a visita do advogado Paulo Genro, lógico, ele é o secretário de Administração de Capão do Cipó e me trouxe uma nota escrita revidando meu informante secreto, de que ele, Genro, estaria na praia. Olha gente, o cara está aqui na cidade, inclusive fazendo tratamento de saúde, um exame complicado, o qual exige preparação. Coitado do Paulo, foi injustiçado. Peço perdão a ele por saber que lidar com o povo é fogo mesmo. Mas foi bem feito para este blogueiro, para cuidar mais de suas fontes. E contrariando a máxima de que o jornalista não falha, mas sim a fonte, digo agora: a fonte falhou e eu também, porque fui atrás dela. Em protesto, retiro a parte que falava do Genro. Caso outro se sentir também injustiçado, me prove que arranco fora no mais.
A baixo, publico a nota entregue pelo Paulo. (esperem, estou digitando ainda).

Pega fogo no cipó

Resolvi publicar este comentário porque adoro a ideia de pregar a democracia, ainda mais quando se fala em coisa pública. E já aviso, se alguém achar que há algo errado no texto abaixo, ou se sentiu injustiçado, que mande ver. É só alinhavar e enviar que eu detono aqui também. Este de agora foi enviado por uma fonte especial que vou preservar a qualquer custo, pois o cara (ou a cara), escreve de forma clara e é espirituoso(a). Vejam:

As novas da nova administração

Volto a te escrever, para lhe dizer "parabéns", você é o cara!! Pois você publicou no seu blog a notícia que te enviei, mas agora vou te contar outras.


Pois as mudanças começaram. A nova secretária da Fazenda está tirando os concursados da sua secretaria e colocando gente competente lá de Jaguari, a primeira da lista foi a chefa de compras, uma funcionária concursada, grande profissional que já estava no setor há alguns anos e, diga-se de passagem, nunca deixou a desejar em nada, prova é que nunca sofreu, nem ela, nem o prefeito, nenhum apontamento do TCE nessa questão. Mas como as mudanças começaram, a Superluana trouxe alguém de sua inteira "confiança", lá dos lados de Jaguari.


Continuando, pelo andar da carroagem tem mais gente na mira, não me surpreendo com nada, pois não é que essa semana apareceu mais uma competentissíma jaguariense na secretaria da Fazenda para ajudar a outra competentíssima no setor de compras e licitações? pq será???

Pois caro editor, agora vou falar nas máquinas: já começou a circular pelos coredores que as máquinas da prefeitura que foram sabotadas, mais uns tratores que precisam de reformas, estão indo em direção a Santa Maria, por que será?


Pregaram tanto a mudança e as mudanças já começaram. O outro prefeito não era lá essas coisas, mas não foi à toa que fez o que fez em Capão do Cipó. O homem era pão-duro, valorizava cada centavo arrecadado do nosso imposto... abre o Olho OSVALDO FRONER, com essa gente ele não vai muito longe.


Gostaria de comentar ainda que o primeiro vereador a criticar a postura do novo prefeito em relação a trazer esse povo competende de fora foi o vereador Alacir, Esse sim, eu admiro pela sua coragem e compromisso com Capão do Cipó. Hoje me arrependo de não ter votado nele, mas ná próxima eu voto...


Quero colocar também que circula pela cidade a notícia de que nos próximos dias a administração municipal enviará à Câmara um projeto de lei criando 3 secretarias e mais um punhado de cargos, o objetivo é acalmar os ânimos da companherada que estão esperando na fila do cabide...

Você sabe o que isso significa? Pelo menos 200,000 a mais em pessoal só esse ano, e em quatro anos isso vai passar de 1.000.000... isso é tão absurdo que eu duvido que passe lá no legislativo. Mas vamos esperar pra ver.

A nova administração esta sem rumo, enquanto todos falam em cortar gastos , aqui se fala em cria cargos e secretarias. Estamos vivendo uma crise mundial ...
Por hoje é só.

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Logo (não) marca

A propósito, falta algo naquela logomarca para ficar completa. Se eu fosse os donos dela, colocaria ali por cima das letras um violão e a gaita (do Eurides) ou uma guitarra em vez de violão. Sei lá se era isso que o seu Arno tocava...

Inferno assisense


Bateu o pavor nos políticos de São Chico. É que o Expresso vai arrasar com os vereadores ao publicar cobras e lagartos dos seus gastos com diárias. Gastozinho recorde, diga-se de passagem. Só torraram 86 mil em um ano. Santiago, para se ter uma ideia, não chegou a 20 mil no mesmo período. Pior é que tivemos que buscar no juízo a informação necessária. Tanto pior para o lombo deles. O Expresso de amanhã já traz algo a respeito.

Polga sem empolgar


Nesta semana tive o desprazer de ouvir o Polga, o Ânderson, sabem? Ele falou na Verdes Pampas e o Neco, todo empolgado, disse que a emissora  falava pro mundo. Até acho que o Polga deve mesmo tá muito atento a Santiago, torcendo pelo Cruzeirinho e pela cidade, à qual, ele virou as costas há muitas horas. 

Rico também se mata

O americano Adolf Merckle, um dos 100 homens mais ricos do mundo, é mais uma vítima da crise mundial. Dono de uma fortuna de 40 bilhões de dólares, ele foi encontrado morto ao lado de uma linha de trem. A família disse que ele se suicidou devido a dificuldades financeiras. Nos últimos tempos, suas dívidas chegavam a 20 bilhões de dólares.

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Computadores relâmpagos


Agilidade é com a nova administração de Capão do Cipó. A nova secretária Luana Marcon já deu jeito até nos computadores, segundo recebi um e-mail dessa cidade. Num dia ela assumiu, no outro um veículo foi a Santa Maria e trouxe alguns micros zero-bala. E quem disse que nas prefeituras as compras são demoradas por casa da burocracia é porque não conhece a Superluana. 

A favor da polícia

Dia desses assisti a uma prisão no Posto Esso. O rapaz estava com o som alto demais e resolveu encarar os brigadianos, que o perseguiram pelo pátio do posto até segurá-lo. Nesse meio de tempo, o rebelde deu um violento soco num dos policiais. Como eu estava a três metros, me coloquei à disposição para depor em favor de quem estava correto, o brigadiano. O inquérito já foi montado e, pelo jeito, o rapaz vai se dar mal. Também, quem manda desrespeitar a lei? Se eu também me calasse, estaria favorecendo a impunidade, logo, perderia a razão de criticar o trabalho da polícia.

"O bom que pra criticar e colocar defeitos tem varios, mas pra sugerir ou fazer melhor nao aparece ninguem. Seria bom procurar quem fez e perguntar o porque que foi feito dessa forma e nao bater em cachorro morto. "
(sem identificação)

Ainda a logo (marca)

Manifesto de santiaguense


Poluindo uma ideia apenas razoável, se me permites a observação, João.
Representar a ideia de arte através de símbolos a ela relacionados é um lugar-comum. Particularmente nesse caso, temos a lira, a clave, a pena e a letra "manuscrita", que deixaram a ideia pesada e confusa. Também houve exagero nas cores e as fontes, ao meu ver, foram uma escolha infeliz. Do ponto de vista prático, a reprodução da marca em mídia impressa implicará maiores custos. Portanto, também não é funcional. Creio que a ideia deveria ser abandonada. Vergonha maior seria defendê-la. 
Marcelo Silva Duarte

Uma logo (que não) marca

O detalhe só é chamado assim por ser a parte em menor escala em alguma coisa. No caso desta logomarca da Rua dos Poetas, o detalhe ou os detalhes, perderam a razão de ser devido ao exagero. Bastava a clave, mesmo virada,  no início da palavra ou a lira no final dela, mas não. O ilustrador preferiu colocar os dois e acabou estragando, poluindo uma baita idéia.

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Espetada na cara

Na semana passada um assisense que mora no bairro Zamperetti - Santiago, (perto da minha casa) se invocou com a sua segunda mulher ou errou a carne que iria assar, pois o cara espetou o rosto dela. A botada foi tão grande que o um pedaço teria saído na nuca, a deixando muito mal de vida. O fato repercutiu na cidade, já que a senhora foi levada às pressas para Santa Maria, sabe-se lá se não foi justo para abafar o caso que nem registro na polícia teve. Segundo informou o hospital, a Brigada foi avisada e não quis comparecer. O agressor é bem de vida, contradizendo a tese de que a violência doméstica só acontece em lares mais pobres. (O primeiro a dar essa notícia foi Júlio Prates) 

Secretária queixo-duro


JAGUARI - O novo governo de Jaguari é acessível, menos a secretária de Saúde, a dona Carmem Lúcia Turchetti, que já  estranhou-se com uma repórter do Expresso. Após fornecer os dados de uma matéria, não deixou-se fotografar.  Não gosta, não quer sair no jornal. Caso colocássemos sua foto, disse que não iria mais colaborar conosco. Não querer a foto é seu direito, mas  direito por direito o povo também tem o seu, o de saber e ver quem é a chefona da saúde cheia de nove horas. E quanto ao "colaborar" com o jornal, não esqueça: o órgão que representa é publico, portanto, as informações também são. E como diria meu tio Valdomiro, a continuar assim, roda do petiço logo ali, no primeiro mata-burra, digo, mata-burro.

O bom samaritano

Embora em ritmo lento e sem muito alarde, inicia a transição na Tritícola. Antes, claro, é preciso contratar uma empresa de auditoria para ver a real situação. O Sagrilo, que ora parece querer abracar o mundo com as pernas e se tornar o bom samaritano, não prega prego sem estopa. Vamos aguardar e ver se esta nossa charge, a cargo de um dos artistas aqui do Expresso,  se concretiza.

Terça agradável

Terça de temperatura agradável, muita coisa na cabeça que deve ser escrita hoje, antevendo uma boa edição do Expresso. Recebi alguns e-mails, entre eles, um questionamento sobre a venda de bebida alcoólica no estádio Alceu Carvalho  durante esta Copa Santiago. Antes, porém, quero mandar um alô ao mestre Froilam Oliveira, que usa seu blogue para dar dicas sobre a nova reforma ortográfica. Valeu, amigo. Pelo menos algo de útil se vê na net. Agora o comentário sobre as bebidas no estádio:


Bebidas no estádio - Caro João lemes, gostaria de saber sua opinião sobre a bebida no estádio, ela não vale para o estádio aqui de Santiago? porque ta difícil de assistir um jogo ali no torneio, toda hora tem um bêbado mexendo com as mulheres que passam ou um vender batendo nas pessoas com aquelas caixas pra poder subir la no alto da arquibancada pra vender uma cerveja pro bêbado que grita desesperado, é brincadeira...a lei é pra todos ou não é?
abraço.

Caro leitor:
Não sou a pessoa mais indicada para este tema, mas creio que, infelizmente, esta é a nossa cultura. Estádio de futebol é lugar de bêbado gritar, de pessoas mais pobres tentar levantar um troquinho com a venda de bebidas etc. E como se não bastassem tais razões para justificar a "normalidade" desses eventos em um estádio, há o bebedor-torcedor. É aquele sujeito que não consegue ver um jogo sem bebericar algo. É para ele que existe a bebida, logo, é por causa dele que existe o bêbado xaropando. Agora, se houver tumulto ou venda de bebidas para menores, estará na hora de chamar os homens da lei. 
Obrigado pela leitura atenta. Um forte abraço. 

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Olha, que absurdo!

Estudo diz que metade das norte-americanas preferem internet a fazer sexo

Redação Portal IMPRENSA

A Intel divulgou uma pesquisa sobre a posição da internet no ranking de preferências de homens e mulheres dos Estados Unidos. No estudo, realizado pela Harris Interactive com 2119 adultos do país, foi constatado que quase metade das mulheres preferem o acesso a web a praticar sexo com seus parceiros. Entre os homens, a opção pela internet equivale a 30% dos entrevistados.

O levantamento apontou também que 65% dos norte-americanos não conseguem viver de forma harmônica sem o acesso a rede mundial de computadores. A maior parcela dos entrevistados ainda ressaltou que conseguiu economizar dinheiro ao utilizar sites de compra e venda online.

Em um ranking de preferências da população norte-americana, a internet superou itens comuns ao cotidiano, como comprar roupas, jantar fora e freqüentar academias de ginástica.

Rádio na internet?

Hoje à tarde tentei escutar uma das nossas rádios via internet para saber das boas-novas lá do estádio Alceu Carvalho. Em campo, o Cruzeirinho e o Vila Nova. Aflito, não consegui abrir nenhuma. Nem a Santiago, primeira da lista, nem a Verdes Pampas. Depois de fuçar meia hora, a única que deu para abrirmos foi a Iguaçu, do Bock. Justificativa: mandamos os rádios daqui todos para o conserto. Descontando o atraso do narrador, a emissora estava ótima.
Terei que ficar na saudade em querer ouvir o Nequinho da Verdes Pampas narrando os torpedos que recebe a cada instante.


Pegaram o bispo

A Justiça Federal aceitou denúncia do Ministério Público e abriu processo criminal contra o dono da TV Record, o bispo Edir Macedo, e outros seis diretores da emissora. Eles são acusados de importação fraudulenta de equipamentos, uso de documento público falso, lavagem de dinheiro e corrupção ativa.  Me lembrei dos boludos de Santiago que montam estúdio em casa com equipamento "importado". Esses, ninguém pega!

Flagras da Copa



A equipe de jornalistas e repórteres do Expresso está muito atenta em mais uma Copa Santiago. Quem duvida, que olhe os flagras que antecipo aqui no blogue. Homens, mulheres, ninguém escapa da lentes ávidas dos nossos fotógrafos. Nem eu e o meu filho Fagner, tampouco o amigo Márcio Brasil.

O Supersagrilo


Tivemos um ótimo final de semana. Não fui pra fora da cidade, pois fiquei pra assistir à Copa Santiago e escutar de perto o barulho das transições nas prefeituras, nas cooperativas.  Falando em Cooperativa, o seu Sagrillo vai mesmo abracar o mundo com as pernas. Agora, além do asilo, do hospital e das suas empresas, vai pegar também a Tritícola.  

No último domingo eu estava no jogo Grêmio e 7 de Setembro (não é o do clube Sete daqui, é o Sete de Mato Grosso) quando o presidente Leandro Cardoso me ligou para contar a notícia da nova diretoria da Tritícola. Segundo ele, nesta segunda iniciaria transição.

A primeira coisa que Sagrilo vai fazer é mudar aquela frasezinha que sai na Rádio Santiago. Quando a locutora diz: ..."tudo para você se sentir com a  sua cooperativa, (                  )  - este espaço indica o tempo que ela demora para completar a frase - SANTIAGUENSE DE CORAÇÃO" Sagrilo vai mandar dizer: "...tudo para você se sentir com a  sua cooperativa, SANTIAGUENSE COM UM DIVIDÃO"

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Sexta do Cruzeirinho

Sexta-feira, Expresso nas ruas e nós na expectativa de mais uma estreia (caiu o acento) do nosso Cruzeirinho, logo mais às 19 horas. Se quiser ver meu time, terei que me apressar com a corrida de final de tarde, ali no campo do América, bairro Zamperetti.


Itacir, de volta

Há pouco falei com meu compadre Itacir Flores. Fui ver sua casa nova, ali ao lado da URI Escola. Adorei! E até vou presentá-lo com um dvd com umas 2 mil músicas a meu gosto para que ele sente no seu belo sofá e desfrute da minha seleção musical. (a maioria das melodias eu baixei da net, como todo o bom brasileiro, mas fazer o que, se é assim que age a maioria. Eu, que não sou santo nem nada, também faço minhas seleções baixando aqui e acolá.)
Grande Itacir, seja bem-vindo ao lar. Um abraço também ao grande Artur Viero, arquiteto, ou seria engenheiro?, que cuida da sua obra. Que cara sensacional, bom de prosa e simpático. Bem disse o Júlio Prates que o rapaz era assim. Tomara que entre pro nosso grupo de boa conversa.

Ruy x Barbela

Incrível como as pessoas gostam de ver que o Expresso dá liberdade de expressão a todos, muito mais a seus célebres colunistas. Na semana passada o Ruy me perguntou se achava conveniente ele dar uma resposta à crítica do Barbela, sobre seu Camponês Genro (Camponês é nome ou apelido?). Disse que jamais iria interferir na questão democrática. E ainda frisei: quem escreve ou diz o que quer, às vezes lê ou ouve o que não gostaria. E não há coisa melhor que os próprios colunistas interagirem e, por que não, trocarem críticas?

Adoro crítica

No meu caso, quando alguém mete uma crítica à altura, sempre divulgo, pois a isso chama-se credibilidade. Antes de pensar na crítica, penso na extrema alegria de ser lido, como são todos que escrevem aqui no Expresso. Então, Ruy escreveu. Ficou muito boa e o Barbela, que sabe criticar, também saberá absorver a crítica do seu também amigo Ruy Gessinger. Era isso...

Em tempo: e aquele camarada do blogue do Prates? Escreveu um montão sobre rua e poetas, depois disse que não estava "nem aí" e os políticos que colocassem os nomes que eles bem-quisessem. Finalizou dizendo que gosta é de ficar no seu canto. Imaginem se ele ligasse ou detestassse ficar no seu lugar. Aí, uma bíblia seria pouco.

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Quinta abafada

Enquanto damos os últimos retoques na nossa edição aqui no Expresso, nesta quinta-feira abafada, olho o tempo e antevejo uma boa chuva. Hoje, sexta, sábado... Mais preciso (um pouquinho) que meu pressentimento são as previsões dos institutos e elas indicam chuva em boa quantidade. Como diz o Paulo Pinheiro, é normal chover na época da Copa Santiago. Então, que venha!

As trocas de comando
e o velho filme

É sempre assim. Em cada troca de prefeito, há sempre uma sacanagem aqui e acolá. Um diz uma
coisa, outro diz outra e ninguém fica sabendo ao certo o que acontece numa troca de comando, isso quando muda também o partido. Parece que muitos não aceitam a derrota e deixam as coisas meio embaralhadas para o novo mandatário, esquecendo que a conta disso quem paga é o seu povo e, por conseguinte, ele e sua família também.

Santiago na TV

Hoje acontece a transmissão do Jornal do Almoço ao vivo da praça central de Santiago. A professora Rosane até me incentivou a ir lá, até porque os bonecos de todos os escritores estarão a postos para bem simbolizar a Terra dos Poetas. Eu, como não sou escritor só porque escrevi um livro, fiquei dormindo, já que a tarde promete ser agitada de novo. Faço votos que saia tudo na mais perfeita ordem e vou fazer o que nunca faço, assistir à TV hoje ao meio-dia.

Clovis é positivo!


Acabo de receber nota do diretor geral da URI, o professor Clovis Brum, manifestando-se sobre minha postagem abordando a crise na Cooperativa Tritícola. Leiam:


Prezado João!
Parabéns pela matéria referente à nossa tritícola. A rede de 
pensamento positivo sobre Santiago que iniciamos e estamos pedindo parceria iniciou justamente quando vimos todo mundo batendo na nossa cooperativa. A defesa da mesma não exime (aliás exige) a busca e a punição dos culpados com os devidos ressarcimentos.
Já tivemos tanta coisa: Fábrica de sabonetes, fábrica de balas, 
fábrica de calçados, uma das maiores cooperativas de lã do estado, uma  Rede Nicola com mais de 50 lojas, Unidades Militares com pelo menos o triplo de soldados. Seria uma pena perdermos a nossa Cooperativa Tritícola que já empregou mais de 350 funcionários e teve uma frota,  própria, de mais de 70 carretas Scania. Realmente um orgulho para os  Santiaguenses.
Somos parceiros nesta jornada.
Abraços,
clovisbb

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Quarta quente

Ao chegar na redação às 14 horas vi de cara que meu dia seria muito puxado. A primeira reunião foi com Leandro Cardoso, presidente da Tritícola. Tivemos uma boa conversa e soube de certas verdades que ele, até então, havia guardado para si. Também resolveu dizer que ele praticamente ficou sozinho num barco afundando e, ainda por cima, é o próprio avalista da cooperativa. Em miúdos, isto significa: se ela afundar, ele afunda junto.

Leandro Cardoso e... 

Como se não bastasse, Leandro ainda se vê pressionado de todos os lados para largar a direção. E ele não escondeu a vontade de largar, mas não sem antes deixar tudo em muito boas mãos. "Nunca me pendurei ao cargo, como foi insinuado por um colunista do Expresso, mas se aparecer alguém capacitado e os associados assim entenderem, entrego na mesma hora. Quando assumi, lá naquele distante ano, a situação era semelhante e ninguém queria ou podia pegar. Eu topei a parada e estou até agora justo pela falta de outra pessoa para assumir. Há erros, há, mas nunca faltou boa vontade em acertar. Faço este desabafo nem tanto por mim, mas também pela minha família", relatou.

...a quebradeira da Tritícola

Olha, meus amigos. Nesta hora todos querem meter pau na direção da Tritícola. Inclusive o Expresso e este blogueiro. Mas convenhamos, hoje, após essa conversa, vi um Leandro amargurado, triste mesmo com toda essa situação que, chegou onde chegou, não somente por culpa dele. E tem mais, falem o que quiserem, mas jamais poderão dizer uma unha de sua idoneidade. Vejam bem, ele não deve um pila à cooperativa. É ela quem deve a ele. Já sobre os demais cargos de chefia que deixaram o barco, será que dá para dizer a mesma coisa, em se tratando de dívidas? 

Força, Leandro!

Após a reunião, agradeci ao Leandro pela coragem, pela vontade em querer reerguer a Tritícola como ele fez outrora e, principalmente, pela postura de grande líder, pois veio ao jornal com todo o respeito do mundo, numa fidalguia de dar inveja a qualquer um. Repeti isso a ele olhando nos olhos e desejei, com toda a minha força, que a cooperativa volte a ser o que era. De hoje em diante, mesmo estando ao lado dos produtores sofridos, quero deixar claro: começo uma batalha pública pelo refortalecimento desta entidade e creio que minhas colegas de direção também o farão. Santiago e a região precisam da Tritícola forte, pois se é ruim com ela, pior sem ela.

terça-feira, 6 de janeiro de 2009


Estamos lidando na nova edição do Expresso que vai ter, desde a posse dos eleitos, já com as costumeiras críticas, ( inclusive da velha praxe de deixar cofre zerado e projetos pela metade, falta disso e daquilo) aos festejos de aniversário de Santiago, como se vê na foto do Taborda, registrando mais de 5 mil pessoas no evento. Nota-se que em Santiago o público é carente por essas atividades, ainda mais, de graça. 


Delegados

Como os nossos delegados gostam muito de preparar processos contra jornalistas, estou preparando mais um artigo para um deles. Até já escrevi, apenas quero apimentar um pouco mais. Os dois, que são do tempo em que a lei era a própria figura do delegado, que não percam por esperar, pois eu não esqueci do episódio aquele do senhor João Brum, o qual ficou uns 15 minutos tentando amedrontar um humilde funcionário do Expresso. 

Pior, usou do seu imponente cargo para falar de gente quem nem tinha nada a ver com a pessoa do nosso funcionário, muito menos com seus atos. Aproveitou para dizer que iria sair pela cidade boicotando mídias (propagandas) do Expresso. Tudo isso sob o teto público, onde deveria era atender bem as pessoas etc. Mas isso é para quem sabe  e tem essa fidalguia. O Brum, como veremos no meu artigo, não tem. 

Já é 2009?

Sim, seis dias já nos separam de 2008. Parece que ainda ontem festejamos a virada para 2008, e correndo tudo, ele se foi... Assim como se foi Sérgio Prates, liderança tucana em Santiago, homem que passou muito tempo carregando doentes para lá e pra cá. Como ele mesmo se autodominava, era o "papa-defunto" também, pois vivia preparando velórios. Até doou um carrinho para que as pessoas pudessem carregar melhor os caixões lá no cemitério, lembram? O Expresso publicou charge ilustrando que ninguém queria inaugurar aquele presentinho.

Ontem, após ter sido o primeiro blogueiro a dar a notícia, fui pra casa me preparar para a caminhada diária, não sem antes passar no mercado com a Suzana. No caminho encontrei vários amigos e tive que repassar a notícia triste, a do falecimento do ex-vereador (corrijo agora o erro de ontem, quando o chamei de "vereador".)

Sérgio Prates ficou com seu mandato até o fim, não se licenciando do cargo como muitos já o fizeram ao ficarem doentes. No seu lugar entraria Sérgio Castilho, eu disse "entraria", caso Prates aceitasse mais a doença e entendesse que precisava parar, repousar, se tratar melhor. Em vez disso, ficou até o final do mandato e acabou morrendo poucos dias após sua última sessão.

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Morreu Sérgio Prates

O vereador Sérgio Prates (PSDB)  apenas encerrou o mandato. Ele morreu agora há pouco no hospital de Caridade de Santiago e será velado na Câmara de Vereadores. Sérgio sofria de câncer no cérebro desde a metade de 2008, sendo que o seu lado esquerdo já não funcionava direito.

Último ato

Esqueci de contar pra vocês meu último ato de 2008. Como estão vendo, tive que retirar alguém do buraco no apagar das luzes do ano velho. Foi o seu Gilmar Ibairros da Rosa, o qual escavou um baita buraco aqui na minha casa para que possamos enchê-lo de água e, assim, preservarmos um pouquinho a água potável, já que o buraco vai servir de cisterna para guardar água da chuva. Aconselho aos meus amigos que façam o mesmo. E se quiserem o fone do seu Gilmar, aí vai: 8405-8885. Ele cobra bem baratinho para abrir um buraco com mais de dois metros de fundura, só faltando achar outro que saiba calçar o poço, colocar os canos e você estará pronto para também economizar água para lavar as calçadas, regar as plantas, lavar o carro, colocar nos banheiros etc.

Sgunda linda!

Segunda maravilhosa. Não aguentava mais tantos dias parados. Em seguida estarei no jornal e vou postar umas fotos das nossas peregrinações pela região. Meu final de semana foi ótimo, pois passei na companhia dos amigos. Também tirei um tempo para ler e estudar as nova regras de português, entre outras coisas.

Santiago festejou muito seus 125 anos, com um público excelente em torno da praça central. Muito mais que no ano passado. Não cheguei a provar do bolo, mas vi muita gente feliz e lambuzando-se com ele. Deveria estar maravilhoso.
Eu volto em seguida.

sábado, 3 de janeiro de 2009

As últimas

Eu, na minha rede, meio malecho - após a "comizanha".


Final de ano, muitos eventos, posse dos eleitos por toda a região, muita comida, bebida e música. De tudo isso, o que mais me gratifica é a companhia dos amigos. Andei fora deste espaço devido a esses episódios. É certo também que fiquei meio adoentado após as festas de final de ano. Passei uma noite de cão, com fortes dores abdominais. Viajei na Sexta-feira para Cruz Alta ainda sentindo-me muito mal. Hoje estou melhor, graças a Deus e à minha Suzana que foi à farmácia e trouxe o remédio ideal. Enfim, sobrevivi a mais uma virada de ano.

O Expresso é o Expresso
Ainda na quinta-feira foi bonito ver o desdobramento da equipe do Expresso. Gente por todos os lados cobrindo a posse dos eleitos. Seja em Manoel VIana, São Chico, Mata, São Vicente ou Unistalda, Jaguari, Nova Esperança ou Capão do Cipó, sem descuidar-se de Santiago, havia alguém clicando os atos históricos. A mim, coube a missão de ir a Capão do Cipó, com mais uns três colegas. Tudo vai estar na edição de sexta, e mais alguma coisa que devo adiantar na segunda-feira à tarde, com fotos etc. 

Posse dos novos
Os discursos estavam dentro do mais  alto nível lá em Capão do Cipó. Quem entrava e quem saía disse o que o povo queria ouvir. Já em Jaguari, soube que meu amigo Patias não passou o poder ao novo prefeito, e de ante mão, recebe minhas críticas. Não aceito isso, a não ser por motivo de força maior. Mas isso é assunto para minha coluna do Expresso seguinte. Agora, como diria Ruy Gessinger, foi me enfurnar no mato, lá no meu amigo Jean (Capão do Cipó) lógico, também na companhia do Menna, do Eri, da Rosane, da Jane... Até segunda, meus amigos.