domingo, 31 de outubro de 2010

Viva o Menna

Menna, Jane, eu e a Suzana, com nossos irmãos.

Ontem nós festejamos o aníver do meu querido amigo-irmão, o Luiz Alfredo Menna Barreto. Eta pessoa fantástica! Como o admiramos, como nos sentimos bem ao seu lado, como nós o amamos! E como ele é amado por muita gente...

Na foto, Menna, a esposa Jane, eu, a Suzana, a Geiza e a Ana Deyse. Juntos cantamos a canção do amigo.

O Menna é correto com os amigos, tem coração puro. É um cara sincero, sempre ali para te dizer as verdades sem ofender. Enfim, jamais conseguirei resumir o que ele representa para mim e para a minha família. Feliz aniversário, querido.

Dilma ou Serra

Acordei agora há pouco e já dei de mão na Zero Hora. Vejo na capa uma baita ideia dos editores; uma mensagem de Serra e de Dilma escrita a punho. Não vou nem falar no conteúdo, apenas lembro que a do Serra só consegui ler a tradução, dentro do jornal. Letra de médico e braba...

Ontem fiz minha pesquisa e soube que muitos votam em Dilma pela satisfação em ver o país melhor; outros porque acham que é importante unir os governos do estado e país no mesmo partido para não haver birras...

Mas esquecem que Dilma não é Lula, que cada governo deve olhar o todo, não seus parditários...que ela só fala que vai melhorar isso e aquilo mas não diz como. Resumindo: ela foi muito superficial no debate.

Entretanto, creio que Dilma deva vencer e, aí, vamos torcer para que seja uma boa presidenta, afinal, ela deve ter aliados muito fortes, coisa que Serra não tem.

Serra é ruim de voto, seu partido está enfraquecido e a campanha foi mal conduzida. E, claro, enfrenta o poderio do governo e mais o Lula no cangote da Dilma a toda hora.

Desejo a todos uma boa eleição, seja com Dilma ou com Serra. E que vença o que o eleitor assim entender. Uma vez eleito um deles, que sigamos no mesmo rumo, o rumo do progresso.

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Cópia x cópia

Outro dia vi alguém dizendo que se o aluno faz um trabalho de aula usando trechos idênticos ao de um livro, é cópia; se ele copiou pedaços de vários livros, é pesquisa.

Ora, lógico que tudo é cópia. Tudo é cópia porque ele sequer realinhou o assunto. Ele foi fiel, portanto, cópia fiel.

Assim sendo, quando um jornal, rádio ou blogue pega o texto inteiro de alguém, ele não deve apenas citar abaixo: "fonte". Ele tem que dizer "extraído de tal lugar", "escrito por fulano de tal"...

Copiar o texto de outro e colar no seu espaço, é cópia, é usar o trabalho intelectual do outro para preencher o seu espaço. Isso também é plágio.

Ou seja, ele fala com seus leitores e ouvintes, pela boca ou escrita de outros. Uma coisa antiquada, e nem sei qual a graça em fazer isso, pois é uma satisfação irreal...

Expresso no Ar

Não percam amanhã no Expresso no Ar. Um dos convidados é o Bianchini. Vai sair lasca. Não percam, das 10 ao meio-dia, Central FM.

Festa da URI

A vinda do reitor Luiz Mário Spinelli motivou ainda mais os alunos e professores que justos festejaram lá no CTG Coxilha de Ronda. Muitos alunos, professores, autoridades e imprensa numa bela noite de confraternização.

Eis a direção da URI local mais o reitor, pró-reitores, como Rosane Vontobel (escondidinha atrás da planta).


Eu ainda pude desfrutar da alegre companhia do casal 20, o Clóvis e a Nelcy Brum, aliás, ontem ela estava de aniversário. Aproveitou e festejou com seus amigos e familiares.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010


A visita do senhor reitor

A tarde de quinta-feira foi muito proveitosa para a equipe do Expresso, pois recebeu a visita da direção geral da URI; o reitor Luiz Mário Spinelli, a pró-reitora de Ensino Rosane Vontobel Rodrigues e o diretor do campus local, Francisco Assis Gorski (Chico).

O reitor Spineli cumpre uma agenda extensa pela cidade, visitando entidades como o Centro Empresarial e a prefeituras. Participou da abertura do Seminário de Iniciação Científica entre outros eventos.
À noite, direção, professores, autoridades e convidados participam de um jantar no CTG Coxilha de Ronda.

Frase do dia

“Tem pacientes que baixam o hospital só pra fazer exames, com a conivência dos médicos. Se não houver necessidade, eles tiram o lugar de outros”.

Sônia Nicola - diretora clínica do hospital de Santiago, em entrevista ao meu amigo Paulo Pinheiro - Rádio Santiago.

Vivam os Mateadores!!!

Sadi Machado, Beto Frizzo (Mateadores) e este blogueiro.

Gildinho e Mano Lima, numa boa seca.

Os Monarcas, já no estúdio do galpão.

Vagner, Marco Antônio, Alber, Édson e Dionatam.

Na última quarta, o tradicionalista e poeta Ataliba de Lima Lopes reuniu os mais famosos artistas da região para homenagear Os Mateadores pelos seus 25 anos.

Todos festejaram com a gravação do programa Coisas do Sul, que será apresentado por Volmir Martins neste sábado (das 10h às 11h) pela TV Bandeirantes. Os Monarcas, Wilson Paim, Mano Lima, Júlio Saldanha, Édson Vargas, Ases do Fandango, tantos outros levaram alegria ao Galpão do Ataliba.

No Expresso

Trancos, barrancos
poeira e denúncias

CAPÃO DO CIPÓ - O assunto nas discussões da câmara segue sendo as máquinas. Só espero que ninguém use a outra máquina, aquela que dá voto e empregos à parceria...

Mas desta vez, o prefeito foi elogiado. Coisa rara, mas aconteceu. Diego Nascimento o parabenizou pelo alargamento e encascalhamento de estradas.

Érico Rosado também gostou da luta dele evitando que o trabalho no acesso asfáltico pare. Em compensação, Jairo Charão disse que o prefeito mentiu ao dizer que a obra não iria parar, que dinheiro não era o problema.

Charão foi mais longe e disse que tem café no bule para sustentar suas denúncias. Claro, vereador, e não poderia ser diferente. O senhor não pode brincar! E a outra denúncia? De que as máquinas trabalharam um dia inteiro para o cunhado do prefeito?

Jacques Garcia, como sempre firme e convicto, quer saber das ambulâncias da Consulta Popular. Também quer saber por que o pequeno produtor tem que pagar antes pelo serviço das máquinas.

Serjão encerrou no mesmo assunto. Disse que seu sogro e seu pai precisaram das máquinas e que de um foi exigido que pagasse antes, o outro pode pagar depois. Ele quer igualdade até na família.
Eta, Serjão, seu!!!!

Poucas e horríveis

Incrível! Incrível!

Como as pessoas dizem éééééé em meio às frases. Creio que esta interjeição ordinária é a transformação do antigo hãhãhãhã.

Hoje, ouvindo um locutor esportivo, quase me vi obrigado a desligar o rádio. Eéééééééé...

Pior ainda os que fazem "ôôôôôôhhhhhhh, mas como eu ia dizendo aqui no programa"...

Outra praga verbal é a expressão "é que é assim óh". A pessoa abre a boca e já diz; "assim, óh"; outras acrescentam o "é que é" antes. Tá loco!!!!.

Mas o recorde é batido pela menina da Total. Ela mesma grava o comercial da sua empresa. E aí, salve-se quem puder! Haja ouvido!

Eh,eh,eh,eh...


quarta-feira, 27 de outubro de 2010


Doença do cangote

No apagar de 2010, muitos prefeitos descobriram que estavam sem grana e começaram a conter despesas. Primeiros atos: reduzir a carga de trabalho. Não entendi: pensei que a produção gerasse renda?

Alguns bairros e ruas ficaram sem coleta do lixo. Motivo: os lixeiros faltaram ao serviço. O patrão “PRT” quis ficar zangado e mandá-los embora, mas esbarrou na lei (estabilidade etc). Patrão de mãos atadas, contribuinte com o lixo solto...

O feriado do Dia dos Servidores Públicos de quinta foi para segunda, 1°. Aí, ficou como o Diabo gosta, emenda-se sábado, domingo, segunda e o feriado de terça, dia 02. Quase uma semana de folga.

Santiago tem serviço, não tem trabalhadores; há gente folgando, sem emprego e que não sabe fazer nada. Triste cenário. Enquanto isso, o Senai tem sobra de vagas para cursos de marceneiro e encanador, os dois de graça.

E alguns ainda falam que devem trazer indústrias. Sim, e quem vai atuar nelas? Aí teremos que trazer os trabalhadores de fora também? Diante de tudo isso, refletimos: o pior pecado é a preguiça; a maior doença é a do cangote.

Boa tarde,
Diretor de Redação,
sr. João Lemes.
(Weimar Donini)

Concordo com o que o sr. escreveu. Na manhã de ontem ao ler o release em um blog e pelas fotos postadas no mesmo, enviei uma contribuição. Como não houve interesse em publicá-la (possivelmente por ferir alguns interesses corporativos), decidi reenviá-la ao sr. com algumas modificações do original, entretanto, sem perder a essência: Leia e veja que o sr. não está sozinho em seus pertinentes comentários:

Pelo semblante desapontado e cabisbaixo nota-se que pouco de produtivo foi obtido. Aliás, o único que parece estar confiante em algo é o edil. Tomara que surta algum resultado palpável e verificável.

A Propósito, o Diretor-chefe alega não ter conhecimento, é? Se eu fosse o Chefe do executivo estadual, determinaria de pronto o seu “pedido” de demissão.
A questão é de solução política não é técnica. A comitiva tem de pressionar e cobrar de quem decide. Com certeza não é o chefete citado...

É lamentável que a região com uma das maiores produtividades do agronegócio tenha de se submeter a interesses politiqueiros e a mendigar a aplicação e o retorno dos tributos que gera ao estado.

Tecnicamente falando, enquanto não for aplicada a camada selante final, em toda a extensão da rodovia, à cada chuva, presenciaremos o retorno das crateras provocadas pelos veículos de grande porte.(Trecho – parcial enviado em 26/10/2010 ao blog

Quarta corrida

Tudo calmo, até agora, pra mim, pois recém estou me preparando para ir pra redação. De antemão já prenuncio que minha quarta será corrida.

Comecei meu dia lendo jornais, ouvindo rádio e vendo TV, aliás, tv eu vejo muito pouco. Não aguento ficar "escravizado" ali na frente. A não ser quando for pra assistir a um bom filme, um documentário, um especial...

Olhando o jornal Correio do Povo de alguns dias atrás (não pude ver antes) notei duas fotos interessantes. Serra mal sabia segurar uma cuia numa delas; na outra, Dilma mostrava uma cuia pra Lula, sempre com ele a tiracolo. E parece que ambos os candidatos nunca haviam notado uma cuia.

Falando em Lula, soube que ele ficou brabo com o jornal O Estadão (P) por apoiar Serra. Mas e ele, governo que não governa? Só anda de um lado pra outro e faz campanha pra Dilma. Isso eu acho errado, francamente! Votei nele para governar, para cuidar dos nossos problemas, não pra fazer campanha.

Mas pra encerrar meu comentário de hoje, lembro a todos que um governo anda, mesmo sem o chefe geral estar presente. Não sei de que jeito, mas que anda, anda. Depois o chefe diz que não sabia de nada. Mas não deve saber mesmo. Assim, não!

Falando em não saber, o Ruivo ficou puto com o velhinho lá do Daer, o papai noel das estradas. Imagina que o chefe deste órgão não sabia da situação da nossa nova-velha 377? Cruzes!

O próximo salário mínimo deve ficar em 520 reais, o qual, hoje, está em 510. Isso não é finito, falta os deputados aprovarem.

Na próxima semana, outro feriadão. O dia do funcionalismo público, que seria quinta, passou pra segunda, e terça já era feriado mesmo (finados). Então, vamos à folga de sexta a quarta. Faltarão apenas três dias para fechar uma semana atirados ao ócio.

terça-feira, 26 de outubro de 2010


Comentário de
um assisense:

Nesta foto, o jornalista João Lemes parece estar entrevistando o prefeito Jorge Ernani Cruz, mas não é nada disso. Depois de muita cerveja, os dois abriram o peito e cantaram só músicas recentes, como as de Gildo de Freitas, Teixeirinha e Noel Guarani. Para o bem da comunidade assisense, da família Expresso e dos nossos ouvidos, eles não vão seguir esta carreira.
(Jairo Oliveira)

Vai te enxergar,
vinagre!

Eu queria é que todos soubessem que este sem-vergonha que mandou este e-mail, este sujeito deplorável, deveria era se enxergar. 1º: ele não canta nem bolicheiro; 2º, ele que vá cuidar de suas matérias em vez de falar mal do chefe dele e do prefeito da cidade.

Ao Jairo

Brincadeiras à parte, o Jairo não é só funcionário do Expresso, ele é como se fosse um irmão para mim, pois é um amigo de tantos anos, com uma amizade sincera, coisa que não dá em touceira. Ele é íntegro, imparcial, amigo, ordeiro, respeitador...
Tantas qualidades fizeram dele um dos mais respeitados repórteres na região de São Francisco.

O único defeito é falar mal do chefe dele, assim, publicamente. Mas como falou do prefeito também, me sinto até lisonjeado...

Debate

Ouvi ontem o debate de Serra e Dilma pela Record. Serra se mostrou menos enrolado e mais técnico, baseado, lógico, nos mandatos de deputado, ministro, prefeito, governador... E defendeu-se de outras críticas tecidas fora do debate, como a venda (privatização) do nosso petróleo do pré-sal. Aliás, esse foi o tema mais debatido.

Dilma me pareceu mais superficial, e tentava provar que antes do pré-sal o petróleo poderia ser explorado pelas empresas de fora, como Lula e ela fizeram, hoje, com a descoberta dessa outra riqueza, o correto é não abrir nada, mas acusou Serra de pregar que irá fazê-lo, ou seja, para Dilma, seu oponente vai rifar o petróleo do pré-sal. Serra desmentia a toda hora.

Não sei não, mas Dilma me pareceu mais enrolada e vez por outra dizia o famoso "ééééé"..., expressão usada por quem não domina bem a locução. Talvez eu esteja enganado, mas Serra ainda pode surpreender.

E tem mais: estamos à beira de outro feriadão, coisa que o Brasileiro adora. E feriadão, rima com viagem, que rima com ausência do domicílio eleitoral. Logo, as abstenções serão gigantescas. Quem ganha com isso? Vamos ver se o leitor é um bom "interpretador"...

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Mais sobre o asfalto

Lemes:

O leitor tem todo direito de expor suas ideias. Isto eu respeito.
Agora, conetar a diminuição populacional com o pretenso "progresso" asfáltico é demais para meu fígado. É falta de uma visão maior, a meu ver. Ele enxerga as árvores mas não vê a floresta.

Mas já que tocou no assunto, faço um contraponto. Será que a redução populacional não é fruto da falta de trabalho, de empregos? Será que estamos utilizando adequadamente o potencial local, qual seja a pecuária e agricultura? Será que nossa saida mais viável não seria gerar empregos na área? Frigoríficos, beneficiamento da lâ e do couro? Talvez o potencial turístico, as belezas naturais, a proximidade com a Argentina?
Pense nisto. Imagine, que Deus nos livre, se um dia o Exército debandar da cidade a exemplo do que ocorreu com a Viação Férrea. O que restará?
Há muita coisa entre o céu e a terra que a nossa vã filosofia não consegue entender (Shakespeare).


Weimar Donini

Comentário

Ainda o asfalto


Um absurdo opor-se à evolução, à modernidade. O asfalto é avanço no transporte, desde a bicicleta até os automóveis facilitarão seu curso e conservação, além do agradável conforto. Basta fazer o teste. Andar pelo calçamento ondulado e saltitante ou pelo asfalto sem vibrações? É por isso que coisas só acontecem aqui em Santiago, não há espanto em saber que a população tende a diminuir do que aumentar. Que diga o Censo que está por vir. (Um leitor)

Asfaltos

Uma comissão de políticos fica bem loca da vida e vai a Porto Alegre para evitar que obras asfálticas ligando municípios parem de vez. Se antes a preocupação era a nova-velha 377, hoje o perigo são esses acessos.

Finalmente os políticos acharam o que fazer. E o prefeito de Capão do Cipó, Osvaldo Froner, foi junto. Mais do que justo. Até que um dia ele viajou para fazer algo de fundamento.

Meus pêsames ao amigo-irmão Eldrio Machado pela perda do seu querido pai.

Árvores e asfalto

Caro João Lemes

Felicito - o pelo engajamento na luta pela arborização da cidade. A meu ver são as carências maiores no sentido de transformar-se em referência em qualidade de vida: nosso calçamento, peculiar e diferenciado, fazendo uma coisa simples e barata - mantê-lo, conservando-o e melhorando seus adensamentos (nunca vi fazerem). Não sou radicalmente contra o asfalto.


Entendo sua possibilidade em algumas vias de escoamento para o pessoal "treinar" atropelamentos. No centro histórico, jamais.

A arborização das vias é necessária. O que testemunhamos é a preocupação apenas de alguns abnegados particulares quando deveria ser uma atitude compartilhada: cidadãos, legislativo e executivo municipal.

Weimar Donini
(Blumenau - SC)


Produtores caloteiros?

(Na foto, o deputado Heinze, o prefeito Ernani Cruz e o vereador Horácio Brasil, presidente da Câmara, em meio aos produtores rurais, no Sindicato).

Vejam as boas da semana...

A primavera está bonita, mas o ar frio da manhã ainda insiste. Depois de um final de semana movimentado, com feira em São Chico, jogos pela Copa A Razão aqui, Grenal na capital, vamos seguindo a rotina. Semana de muito trabalho na redação, coisa que não nos assusta.

Semana decisiva na política, quando devem proliferar escândalos de ambas as partes, Dilma x Serra. Um foi tudo (vários cargos de executivo) a outra, se firma no modelo econômico atual. Vamos ver domingo...

Já vi prefeito com broche do Serra no peito e dizendo que a Dilma seria melhor, pra não ter que perdermos um ano com troca de ministério etc. Esse prefeito estava faceiro pelo dinheiro que entrou em sua cidade para as obras.

Mas as obras em andamento não vão sofrer retalhações, pois o dinheiro está empenhado, não está? De qualquer forma, cada um pensa de um jeito e puxa a brasa pro seu assado.

Fui a São Chico e vi discursos inflamados. Até o deputado Heinze estava lá, sendo o "pai" da cidade em termos de emendas parlamentares, aquelas que trazem grana do governo pra cá.

Lá no palco do evento maior, a Expofeira, Heinze inchou o peito pra duvidar das pesquisas, mostrando seu lado, o lado de Serra. Esse alemão não perde tempo mesmo... Depois disse que respeitava a opinião adversa, pois vivemos numa democracia.

Tá loco! Ora se precisa dizer isso, dizer algo tão óbvio. Um deputado não sabe que é preciso respeitar opinião adeversa? E nós, não soubemos que existe democracia? Credo!

E lá pelas tantas o presidente da Câmara disse que era preciso banir um vereador que falou dos produtores, o chamando de caloteiros. Se existe algo pior que o vereador chamar os produtores de caloteiros, foi o presidente repetir a frase do cara lá no meio dos produtores.

Coitados dos agropecuaristas, foram chamados de caloteiros duas vezes. Uma na câmara, outra no reduto deles, lá no Sindicato Rural. E na cara! E serão chamados mais algumas vezes, aqui no blogue e no Expresso. Sim, cada vez que repetirmos a malfadada frase, voltamos à estaca zero e lembramos do que foi dito pelo infeliz (ou feliz) vereador.

sábado, 23 de outubro de 2010

Expofeira de São Chico

Dona Neusa Soares, minha fã, tadinha. Pensa que sou grande coisa. Ela vende assinaturas do Expresso e depois faz questão de levar os exemplares pras pessoas. Na minha próxima ida à sua cidade, serei convidado para comermos uma galinhada na sua casa.

Embaixo da sombra, Ernani Cruz e seus amigos, grande animação. O prefeito é mesmo animado, feliz festeja as obras que São Chico não via há muitos anos. E a gurizada dos instrumentos sabem se desdobrar.

Gado no leilão do Guarani Remates, no moderno e invejável parque de remates do Sindicato Rural assisense. Não, não. Não dá pra querer. Lemes de um lado, Ernani Cruz de outro, e a galera no meio. E dê-lhe música, cantoria e cerveja, na Expofeira. Um abraço ao Ferrugem, meu mais novo amigo lá nos pagos de São Chico. E que exemplo de pessoa. Falo desse gringo aí ao lado do prefeito.

Abraço aos nossos leitores e, claro, leitores deste blogue, como Fábio Paz, Rogério Aires e o amigão Herton Couceiro, que me acompanhou na jornada. Na despedida frisei a todos que devo muito a este terra, pois muitos amigos eu ganhei lá quando iniciei o jornal Expresso.

Em São Chico

Hoje fui a São Francisco e voltei admirado com as obras. Tá loco! O salto que a cidade está dando é impressionante. Simplesmente a número 1 em projetos dessa natureza, no Estado, envolvendo dinheiro federal, municipal e estadual.

O prefeito Ernani Cruz está que é só sorriso. São centenas de casas populares e asfalto por toda a parte. (Na foto, o secretário Sérgio Oliveira e eu, ao redor dos operários. Fiquei apavorado com essa geringonça aí que já vai fazendo e deixando o cordão no local.)

Expresso no Ar

No Expresso no Ar deste sábado, um viva para a economia regional, o censo 2010 e o turismo. Os convidados: João Mário (prefeito de Jaguari), João Perufo (IBGE) e Rosane Esmério (assistente social de Santiago. O resumo dessa boa prosa sai no Expresso. Muito obrigado a todos.

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Chicão x Jaguari II

João, pessoalmente admiro muito seu blogue, leio-o todos os dias e como filho de Jaguari fiquei espantado com o absurdo que o senhor afirmou. Atribuir a votação de Chicão a Elizãngela em Jaguari é ignorar o esforço voluntário de pessoas de vários partidos que pegaram a campanha de Chicão devido ao que ele é e jamais a Elizangela. Ela pegou a campanha, especialmente depois que tudo já tinha decolado, assim como vários outros do PP, Jussara, Janine, Roberto Preto, Bidu ... Por favor publique esse meu contraponto para não deixar prosperar uma assertiva sua sem base na realidade prática de Jaguari. (Joel Plekanov)

Chicão x Jaguari

Amigo João!

Acompanho sempre as notícias regionais em teu blog pois são bem fundamentadas. Como jaguariense, concordo que a expressiva votação do Chicão é fruto do trabalho da vereadora Elisângela e de outras lideranças locais do PP.

No entanto não podemos esquecer que grande parte dos eleitores do Chicão em nosso município votaram na pessoa do Chicão que está sempre acima de qualquer facção partidária.

Sua votação é resultado de um trabalho. confiança e amizade muito grande dele com os jaguarienses em geral.

A grande parte desse eleitorado acreditou na pessoa e não em lideranças ou cores partidárias locais. Abraços. (Jari Ferreira)

Mais algumas

Sexta abafada. Vai dar chuva. Eu, sigo por aqui, revendo o Expresso, corrigindo erros e me preparando para os próximos dias... Semana corrida de novo.

Lamentei pelo acidente na 287, e também por não termos trazido a notícia no nosso Expresso. A senhora Ieda Cassanta, que faleceu, era por demais querida em toda a região, famosa pelos seus quitutes.

Por ironia, havia ido justamente tratar da saúde, em Santa Maria, sendo que, no regresso, seu veículo saiu da pista e ela levou a pior. O marido Nilton Calegaro Cassanta está mal em Santa Maria.

Amanhã teremos compromisso na Expofeira em São Chico. Estarei por lá, oportunidade em que conversarei com muitos amigos que fiz nessa cidade maravilhosa, coisa de muitos anos. Meu grande amigo Herton me acompanhará na jornada.

No Expresso no Ar, de amanhã, um debate sobre a economia da região e novas perspectivas. Os convidados são os joões; João Mário, prefeito de Jaguari, e João Pedro, do IBGE de Santiago.

Claro, ainda no programa, alguns debates sobre a semana, as piadas manjadas do Márcio Brasil e a nossa seleção musical. O apoio é da Clínica da face, Nicola Veículos, Construtora polga e Cooperativa tritícola.

Nos ouçam, das 10 ao meio-dia na Central FM. Expresso no Ar.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Os goelas secas


Vejam se pode, uma coisas dessas. O Nilson Pereira agora é cantor. Sim, o cara das 10 mil vozes sentiu que não basta ser bom locutor, precisa ser um bom cantor. E pra isso, levou junto pra garagem do Vanderlei Machado o músico Cleiton Reinhemer.

Eu estive lá conferindo e aproveitei para também dar uma cuspida no microfone dos "goelas secas". O primeiro show será numa mateada na praça, neste domingo, 24. Vamos todos ouvir os caras.

Veja no Expresso

Froner: não pode nem chupar um picolé descansado...


Pobre prefeito Froner. Vejam um pouco do que vai sair no jornal sobre as suas peripécias, tudo dito pela voz do povo, a voz da Câmara e, que agora, também é a voz do Expresso.

E dê-lhe máquina!

A sessão da Câmara segue ripando as estradas. Mas dos males, o menor. Diego dos Santos anunciou que o bueiro do seu Ibanez finalmente foi consertado. Isso é fantástico! Antônio Jardim saiu em defesa do produtor. Quer o preço da hora-máquina reduzido. Ele alega que a maioria é pobre e vive nos assentamentos, defendendo-se com o leitinho das barrosas. E quem planta, ainda tem o peso dos insumos...

O presidente Ibanez Garcia concordou. 40 reais é um preço alto. Garcia ainda pediu que treinem os funcionários para quando estragar uma máquina não ter que sempre levá-la pra consertar fora. E por fim, deu uma pegada nos “privilegiados.”
E o mais quente estava nas gargantas de Jacques, Regina e Serjão, sobre o uso das máquinas públicas na terra que seria do prefeito Froner. “O prefeito que prove que Diego Antônio Scarton Froner não é filho dele”, disse Jacques.

Serjão disse que o prefeito mente e que esquece das coisas, assim como esqueceu que as terras beneficiadas pelas máquinas são dos filhos dele, e que moram todos juntos. Regina Weidmann taxou de piada a defesa do prefeito, o chamando de oportunista, por aproveitar as máquinas da prefeitura, e que estas trabalharam mais que só as duas horas que constam nos recibos.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010


Nem todos nós
somos ignorantes
A mania de podar árvores de forma exagerada, coisa de ignorantes, tem estragado o cenário em Santiago, mas por outro lado, as que restam seguem enfeitando ruas, como ipês floridos, característica da época primaveril. Alguns moradores mais sensíveis, mantiveram outras verdadeiras raridades, como um flamboyant (foto mais abaixo) da rua José Piva, árvore que já foi notícia no Expresso pela formosura - uma das espécies mais lindas do mundo.

Aqui a motossera
foi dispensada

Seguindo a ótica dos agrônomos que são contra as podas, se observa o exemplo dessa quadra da Pinheiro Machado. Nessa rua, os carros poderão ficar na sombra nesse verão escaldante que se aproxima. Como é que essas sibipirunas não precisaram de poda?
Que sirva de exemplo
Ela ainda não floriu, mas está com todos os seus galhos aptos no lugar, e aptos a colorir Santiago. Outra ideia magnífica dos moradores foi colocar casas de passarinho em toda a ramada do flamboyant, um exemplo para toda a população.
Curiosidade - Outra bela iniciativa que a maioria não cansa de destacar diz respeito a essa casa (foto) também na rua José Piva. Os moradores não se incomodaram com a árvore no caminho da obra, e deram um jeito de salvá-la.

Novo Congresso


Asfalto

Olhe, João,
concordo integralmente com o posicionamento do Júlio Prates. Já tive a oportunidade de manifestar-me anteriormente sobre a supressão sistemática do nosso calçamento basáltico. Será mais uma perda a lamentar.

Weimar Donini

Umas e outras

O dia amanheceu maravilhoso. E vai render muito na redação. E que renda mesmo, pois tenho trabalho até o pescoço;

Sábado, na Central FM, teremos outra mesa redonda sobre a economia da região, índices do censo 2010. Os convidados: João Mário (prefeito de Jaguari) e João Pedro Peruffo (IBGE). Nunca o programa Expresso no Ar teve tantos joões ao mesmo tempo.

Acho que vou pedir ao prefeito que traga também o João Pinheiro.

Ontem visitei Jaguari e dei os parabéns à vereadora Elisângela (PP) pela votação enorme que o Chicão teve na cidade: 3 mil votos.

O gringo superou Marco Peixoto, que nunca chegou a três mil.

Ainda comentei com uns amigos que certa ocasião, o Peixoto meteu cinco ou mais carros numa carreata, esses, todos timbrados com a marca de sua campanha. Já o Chicão, não sei se tinha isso em toda a campanha.

Conversei com muitas lideranças e afirmei que teremos ainda mais melhorias no jornal. Jaguari, por exemplo, é um dos nossos pontos fortes, onde a circulação é maciça.


O que dizem por aí

SÃO CHICO:

Falcão voa raso

“Nós, quando nos candidatamos a vereador, saímos atrás do voto. E se eu tenho a liberdade de pedir, não posso me omitir de dizer em quem vou votar. Meu voto será para Dilma e com este voto quero homenagear o Lula, que depois de Getúlio Vargas foi o maior presidente que o Brasil já teve”, diz o vereador assisense Silon Falcão Vieira (PTB).

Obs: isso não tem nada a ver com transparência ou omissão, senhor Falcão. Pare de voar e compreenda que seu comentário está mais é para uma propaganda gratuita pra Dilma à custa da grana do povo que lhe paga.

Trabalho pro Chicão

“Estive no Daer em Porto Alegre tratando da recuperação da 377 que está liquidada entre Santiago e São Francisco. Por isso, peço que seja enviada a cópia do processo aos vereadores de Santiago para que nos ajudem nesta batalha. Creio que certamente teremos a intervenção do deputado Chicão no próximo ano”, espera o vereador Paulinho Salbego (PDT)

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Comentário

"O calçamento é o charme das ruas de Santiago. Ele sintetiza nosso estilo de vida, nosso apego à ancestralidade, nossa origem, nossa veia realmente poética, nosso bucolismo, nosso amor e nosso estilo de vida urbano."

(Júlio Prates, opondo-se ao asfalto)

Frase do dia

“Acho que nunca Santiago teve um Governador tão próximo de nossas necessidades e anseios”.
Ruy Gessinger, em sua coluna semanal no Expresso.

De Júlio pra Júlio

O VOX POPULI é o mais mentiroso dos Institutos. Mentiu até a última hora que DILMA ganharia no primeiro turno e que não haveria segundo turno. Talvez por isso seja mais confiável.
(Júlio Prates)

"A voz do povo, é a de Deus e, pelo jeito, o "Vox Populi" é a do PT... (J. Lemes)

O Garcia, de novo!

Caro João, com certeza, meu 'pensamento' é o mesmo da maioria do nosso povo que não quer retrocessos e irá concretizar-se, não tenha dúvida. Até porque não é só um 'pensamento': é uma constatação! Quanto às pesquisas, tenho ressalvas - com justa razão - do Datafalha e do Globope. Campeões em falsificação. Sensus e Vox, pelo menos até agora, para mim, são confiáveis. (Júlio Garcia)

Comentário

Caro João;

Os personagens estão errados na charge. O 'plano' que não está dando certo (baixarias, calúnias, mentiras... ) é o do Zé 'mil caras' Serra. Esse 'plan'o dele e de seus reacionários e obscurantistas aliados é que deve ser abortado.

Dilma vai muito bem, veja o que mostram as ruas e, também, o que aponta a pesquisa de hoje do Vox Populi: 14 pontos de vantagem para ela sobre o Zé 'pedágio' Serra!
Dia 31 é Dilma Presidenta, com certeza! Para o bem e a felicidade do Brasil.

Abraço, Júlio Garcia

Caro Garcia:

Tomara que teu pensamento se concretize mesmo. Só lamento tua euforia com as pesquisas, pois se tivessem sido mostradas em baixa, certamente estariam "erradas" pra vocês. Como sempre... Bom, veremos.


Vamos dar risada?

Olhem o que o nosso Expresso prepara...

Viva a Central FM!



A Central FM esteve no show de Bruno e Marrone no último domingo, em São Luiz, sendo que os nossos apresentadores Eldrio Machado e Drika aproveitaram para conversar com as feras do mundo sertanejo. O evento, diz o "Machadinho", tinha umas 10 mil pessoas.

Até gostaria de perguntar ao Eldrio se o pessoal de lá, os promotores do troço, conseguiram pagar tudo direitinho...

Em Jaguari

Almoço com o príncipe João (e já acertamos uma participação dele no Expresso no Ar, num debate regional que iremos fazer neste sábado, pela Central FM) Tudo certo comigo. Pressão legal, 12x8.

Alô, pessoas. Ninguém me achou em Santiago hoje, eh,eh,eh. Claro, eu estava em Jaguari. Fui ter um "pé de oreia" com o príncipe João. Até almoçamos juntos e conversa foi o que não faltou. O Márcio foi comigo (pra variar) e registrou o momento célebre da reunião, sessão arremesso de garfo.

Gostei de saber que o Exército estava com um aparato enorme por lá, fazendo o tal de Aciso - Ação Cívico Social. É um trabalho de integração das forças armadas com a comunidade. Fizeram medição de pressão arterial, as crianças andaram naqueles carros-tanque etc. Tudo com muita música, entre outras diversões.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Veja no Expresso:


Asfalto x calçamento

O mestre Chicão, quando prefeito, era contra o asfalto, pois a nossa pedra é boa e temos oferta abundante. Além disso, a geração de mão-de-obra é maior, não há muita despesa com manutenção e o meio ambiente também agradece, uma vez que a água da chuva é melhor escoada e absorvida pelo solo.

Realidade moderna

Por outro lado, o novo prefeito Júlio Ruivo fechou convênio com o Estado e vai asfaltar as principais ruas, mesmo gastando mais, mesmo tendo que reparar o trabalho ano a ano. Como bem ilustrou o colunista Carlos Pasini (no programa Expresso no Ar) Santiago quer ser moderna, quer ser mais atrativa aí não há como fugir da regra geral: a de asfaltar as ruas principais.

sobre o Kinho

Ferveu a chapa pro lado do meu amigo Kinho. Mas ele é livre e inteligente e poderá responder esta também. Leiam:

Seu João, diga para o ARAPONGA que a resposta desse Kinho é um blefe. O Araponga está totalmente certo ao dar o nome dele como os desmamados do tucanato. Ele apenas tem um cargo de confiança no Executivo (como de confiança ocupava no legislativo).

Talvez o PPS arrume uma boquinha para ele seguir mamando mais um tempo, talvez, talvez... Ninguém pode assegurar cargo de confiança numa bancada diminuta e derrotada como a do PPS. Se ele quiser se autoarrogar que faça uma concurso público, do contrário será sempre um BLEFE.
(Riograndino)

Ainda a segurança

O delegado Nenito volta pra Santiago, então, vamos combinar uma coisa, caros amigos da imprensa: sem essa de José Ataídes Sarturi quando se referir ao delegado, e “Nenito Sarturi” quando se falar no artista. Para o povo, ambos os nomes querem dizer a mesma coisa, portanto, não vamos complicar quando podemos simplificar. Além de que, ele mais aparece é como artista mesmo.

Resposta


Kinho fica

Na semana anterior o colunista Araponga brincou com os santiaguenses que ocupam cargos públicos na capital, e que agora voltariam embora devido à mudança no governo (sai PSDB e entra PT). Na lista de quem ocupa cargos foram citados: Marcos Roberto Flores (Kinho), Ivana Genro, Vulmar Leite e Gean Carlo Tusi.

O 1º a manifestar-se foi Marcos Roberto Flores (ex-vereador Kinho). “Gostaria de comunicar ao Araponga, que a vitória do Tarso nos pegou de surpresa, pois esperávamos que haveria 2º turno. Mas tudo bem, isso faz parte da política: vitória e derrota.

Entretanto, quanto ao meu caso específico de cargo, que supostamente iria perder, desculpe-me, senhor Araponga. Isso não vai acontecer. Primeiro: meu cargo não é de governo; segundo: sou da Assembleia e, quando acabar o mandato do deputado Berfran Rosado, irei atuar na bancada do partido, seguindo o meu trabalho normalmente...
Obrigado a todos (Kinho).

Festa em Salto (Jacuí)

Sim, senhor! Neste final de semana estive em Salto do Jacuí (a 70 km de Cruz Alta), cidade cercada por hidrelétricas (Maia Filho, Passo Real e Itaúba) e por lá passei horas alegres em companhia de amigos e dos familiares da Suzana. Vejam um triller da festança.

Mulheres bonitas, orgulho da família. (Márcia, Jéssica, Fernanda e Alessandra).

Quem vê, diz que esse cara toca mesmo. Repare no sorriso da fã.

Festa em família. Hora sagrada. Violão, sempre um companheiro.

Segurança pública

Carla e este blogueiro

Delegada
Carla vai embora

Soube, agora há pouco, que a delegada Carla Almeida vai embora... Ouçam todos o meu choro antecipado. A moça vai de muda pra Santa Maria shuif, shuif... Em contrapartida, dentro do mesmo esquema de “repatriamento” (o remanejo de delegados que desejam atuar em suas regiões) o Nenito está de volta a Santiago. Ele reassume na DPPA (plantão) que estava vaga. Shuif, shuif pela sua volta também...

De volta

Olá, amigos. Inicio a semana pedindo desculpas pela ausência. Estive viajando, fui a Salto do Jacuí rever familiares e amigos, por isso, o blogue ficou às traças. Até levei meu micro para atualizar este espaço, mas a saudade era tanta que não sobrou tempo. Todos os instantes passados lá foram em convivência com eles, que tentaram aproveitar o máximo a nossa visita. Que bom sabermos que alguém, neste mundão sem fim, clama pela nossa companhia. Isso nos deixa a todos aqui de casa muito felizes.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Rotina alterada


Está tudo bem aqui na redação, o jornal está quase pronto... O único contratempo é que o Denilson foi ao médico. Estava se sentindo mal do coração.
Não sei por que, se ele come na hora certa, faz refeições sempre de 12 em 12 horas.
Mas báh! Ele nos contou tudo, menos que o médico havia mandado ele emagrecer. Aí, nossos espiões conseguiram esta foto eh.eh.eh.

Comentário

FERIADÃO


Ola João ! Sempre estou lendo o seu blog para ficar informado das noticias de nossa região, acredito na inprensa e por isso admiro o trabalho seu e da equipe do Expresso mas sobre uma postagem feita relacionada ao feriadão da última semana quero lhe informar que nós da prefeitura de Capão do Cipó, por decissão do Prefeito Osvaldo Froner, trabalhamos na segunda - feira dia 11/10/10 e concordo com seu comentario referente a feriadão não necessarios que podem prejudicar a população nos atendimentos que eles tem direitos.

Henrique Nascimento

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Leia essa, Arigony

São Chico

Motorista bêbado
arruaceiro e liberado


Na rua 13 de Janeiro, o condutor do veículo placa S IGB 7295 não obedeceu à ordem de pare e jogou o carro contra um policial, que ficou ferido. Em nova tentativa de abordagem, desta vez na av. Farroupilha, foi dado voz de prisão e novamente houve fuga. No veículo estava uma criança de cinco anos.

O motorista fez várias manobras bruscas colocando em risco a vida da criança, sua, dos policiais e dos pedestres. A Brigada conseguiu parar o autor na rua Ernesto Alves e o mesmo ainda reagiu, sendo necessária a força. Foi constatado que o mesmo estava bêbado. Apesar de todas as acusações, o delegado optou por fazer o registro e liberá-lo.

Não me admiram as proezas do vagabundo, me admira é a nossa polícia civil. De que adianta a Brigada agir, se na hora "h" o seu delega manda o cara embora?

Lazer


Você já provou
dessas cervejas?

Dia desses me reuni com alguns amigos, dentre eles o Clóvis Schwertner (esposo da professora Amélia - URI) e seu filho Marco, os quais nos deram o prazer de degustar algumas marcas de cerveja de sabores impressionantes. A Schmitt, por exemplo, é fabricada aqui em Porto Alegre mesmo. Não é como a Polar que só tem o nome de gaúcha, mas que vem de São Paulo.

A Schmitt

O mestre-cervejeiro que produz a Schmitt trouxe a técnica da Alemanha e começou a produção em sua casa. Logo, montou uma fábrica totalmente artesanal e participa de muitos concursos com sua inigualável cerveja. O estoque é limitado e cada garrafa custa, em média, 12 reais e só é vendida em alguns locais pelo Estado.

Mais sabor, textura e espuma

A espuma da variedade que provamos, a que vem numa garrafa tipo a de champanhe, é muito mais duradoura que as demais. O produto também passa por dupla fermentação, por isso, mantém um sabor encorpado, jamais sentido noutras marcas.
vendas@schmittbier.com.br

Schneider (argentina)

Esta cerveja se diferencia das outras marcas porque recebe um tipo de pilsen alemão. O resultado é uma cerveja única, que compete em preço e sabor. É elaborada e maturada lentamente com maltes e lúpulos selecionados. Na sua embalagem de 1 Litro se vê ela pura, brilhante e de cor de ouro intensa.

A cerveja Zillertal é do Uruguai, famosa pela sua garrafa verde. É bastante conhecida dos frequentadores das cidades que fazem fronteira com aquele país.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Divagações no jantar


Inda há pouco eu jantava com meus irmãos aqui do Expresso, o Márcio e o Antoninho, e divagávamos enquanto um bifezito frito por ele (Antoninho) cruzava, bem mastigadinho, a nossa garganta. Não na do Márcio, que só come carne de galinha ou peixe... Era na de "nosotros".

Nas conjecturas nossas, surgiu a pergunta: qual o intuito de um vereador que apoia um candidato (não por ser de fora) que nunca colocou os pés na cidade? Salvo exceções, será que eles não embolsam dinheiro para poder usar sua influência para reverter em votos?

Depois, quando o cara vira corrupto, mafioso de um Detran da vida ou até bem pior, o vereador vai ficar com que cara perante ao público que foi influenciado por ele a hipotecar o voto? Hein? Hein? Me digam, senhores...

E pra quem não sabe como funciona a compra da influência do vereador, explico. Alguns pedem a referida verba pra usar na "campanha". Sim, bem maior do que o real orçamento. No frigir dos ovos, tanto vai pro seu bolso. Na pior das hipóteses, ele pagou várias despesas suas com essa verba. Natural...

Carnaval

Logo, logo, estas meninas concorrerão ao título de Rainha do Carnaval Infantil. O evento está acontecendo ali na praça, por iniciativa da escola de samba Mocidade Independente.

Vivam as crianças!


Bastou dar uma volta na cidade e já soubemos dos assuntos. festa para a Criançada em vários lugares. Fomos ao bairro ITU, onde o casal Protásio e Maria Fonseca tomou a iniciativa e fechou a rua, financiando festa para todas as crianças daquele reduto.

No centro, frente ao INSS, outra festa, desta vez, promovida pela Igreja Assembleia de Deus com diversos apoiadores, dentre os quais, o do nosso querido amigo Chico Lanches, que doou mil cachorros-quentes. Gesto muito lindo.

Anjos-criança

Não há maior encanto que o sorriso de uma criança. Elas são meigas, adoráveis, lindas por completo. Na foto, o pequeno Jones, filho dos meus amigos Francisco Rosso Dielo (Chico) e Luana Motta. Beijos a todos e feliz Dia das Crianças ( e de Nossa Senhora Aparecida).

Comentário

(reunião do Heinze e Chicão)

"Vc está enganado, não era nenhuma coisa e nem outra. Sabes o que era? O TC deverá mandar para a cãmara de vereadores de Santiago as contas rejeitadas de CHICÃO e para derrubar o parecer do TC, ele precisa de 7 votos.
Seis ele tem, Bassin é o sétimo elemento." (Anônimo).

Foto que fala


Olhando esta foto, notei que ela fala várias coisas. Eu mesmo, sem ter ido na tal "coletiva", coisa que odeio, notei isso pela foto tirada pelo vereador Bianchini.

Primeiro, pergunto o que o Marquinhos e o Bassim foram cheirar na boia do Heinze, se um fez campanha pro Pedro Pereira e o outro pro esperto Zé Otávio Germano (seu ex-patrão).

Segundo, era coletiva ou era campanha eleitoral pró-Serra? Eu fora! E em terceiro, do jeito que o Heinze é munheca, será que foi ele quem pagou o churras?

Criança + política = 0


Eu ia pedir a câmera fotográfica para meu pai e tirar umas fotos do campo na frente da escola da URI, cheio de panfletos de candidatos e da casa ali na esquina desse campo.

Crianças a partir da minha idade já entendem um pouco de política, mas abaixo da minha idade, é isso, só para poluir. É uma chatice ficar vendo aquele horário político, estão olhando o seu programa e tem que aturar aquelas falas sem poder votar!

(João Henrique Lemes - 12 anos)

Carta aberta


Vamos comemorar
os 77.302 votos!

por Paulo Ferreira (PT)*

Sempre disse que minha eleição não era fácil. Relembrei que só um ano um deputado federal deixara de se reeleger na história do PT Gaúcho. Dificilmente seriam abertas novas portas. Mas por o que a gente fez na campanha, encaro o resultado como uma vitória. Foram mais de 77 mil votos e fui um dos mais votados na grande Porto Alegre. Outros fizeram votações excepcionais que talvez nem esperassem. Isto contribuiu para que não os alcançássemos por detalhes.

Cumprimos o que foi determinado no início, de respeitar os adversários e companheiros que também lutavam pelo mesmo objetivo. Trabalhamos alegre e nos mantivemos firmes, valorizando a boa política - mesmo quando covarde e anonimamente fomos atacados. É lógico que eu gostaria de estar comemorando o mandato. Como não aconteceu, vamos comemorar os votos conquistados. Este resultado vai suscitar o debate. A eleição é mais uma etapa que vencemos na nossa vida.

Agradeço a todos que foram solidários com a nossa candidatura. Nada do que fizemos foi em vão. A luta continua. E vamos comemorar as vitórias dos companheiros Tarso, Beto Grill e Paim. E não esquecer que a gente tem mais uns dias para trabalhar pela Dilma (13). Além do mais, eu ainda acho que dia 1° de janeiro vou estar lá.

*Ex-candidato a deputado federal

Frase do dia

"Se as boas coisas da vida (amor, amizade, a natureza) não custam nada, por que as outras menos boas são tão caras?"

Matéria requentada

Essa discussão aconteceu em âmbito dos blogues e foi reeditada para sair no Expresso, mas acabou ficando nas "sobras". Achei importante apreciá-la agora só pra ver o que se pensava antes da eleição do deputado Chicão.

Candidatura
em discussão

Antes mesmo de ser lançado oficialmente como candidato a deputado, o nome do ex-prefeito Chicão é analisado por leitores do Expresso e também do blog do jornalista João Lemes. Foram vários os comentários sobre as possibilidades do santiaguense, que pode tornar-se o representante da região no lugar de Marco Peixoto. Confira alguns comentários.

“Marco Peixoto tinha um trabalho a longo prazo e conquistou mais de 50 mil votos na última eleição, em todo o Estado. Se dependesse só da região, Peixoto não se elegeria. Chicão tem densidade maior que o Peixoto em Santiago, mas nas demais cidades da região faz votos em proporção menor.”

“Torço por Chicão, torço por Santiago, mas ele vai ter de rebolar pra buscar uma vaga no Legislativo Gaúcho. Além do mais, ele tem pouco dinheiro. Uma campanha para deputado custa de R$ 800 mil a 1 milhão.”

"Acho muito difícil a eleição de Chicão, visto que o mesmo só faz votos aqui em Santiago e não vai passar de 15 mil. A meu ver, perfazendo no total uns 28 mil, ficando na 3ª suplência, uma boa votação pra quem é marinheiro de 1ª viagem."

"Heinze, que será o federal mais votado do RS (na última perdeu só para o fenômeno Manuela) já abraçou a candidatura do polaco e o carrega pela mão aonde tem ido. Se o Chicão fizer mais de 18 mil votos em Santiago estará entre os 11 deputados."

Jornalista comenta

O jornalista Júlio Prates comentou no blog de João Lemes: "Chicão tem uma vasta região pela frente. Ele, para burro não serve, e sabe muito bem onde buscar esses votos e sabe muito bem quanto votos precisa na região Estimo, na hipótese ruim, que ele faça em torno de 25 mil votos fora de Santiago e na hipótese boa, ultrapasse dos 30 mil fora de Santiago, ficando, ao final, na casa dos 45 ou 48 mil votos".

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Deus, não!


“Todo mundo sabe da importância desse momento, mas não adianta criar ilusão de que eu seja o salvador da pátria, um deus que possa resolver tudo. Também não vou mudar a forma de ser, nem vou me mudar de Santiago, mas farei o possível para não frustrar nenhuma das pessoas que confiou em mim.”
Chicão, deputado recém-eleito, no Expresso no Ar.

Eleições

Ainda sobre os apoiadores eleitorais ligados ao Sindicato Rural, cabe dizer: como não pensar que era o sindicato que apoiava alguns nomes, tendo em vista aqueles cavaletes sistemáticos ali na porta?


Só matando...

Olhem eu aí, fazendo minha boa ação do dia. Achei essas lâmpadas à beira da estrada, saída pra Capão do Cipó, após o 1° Lajeado. Um absurdo! Parei, fotografei e recolhi o lixo, deixando no posto Esso, um dos pontos do “ecoponto” do Gildo Fortes.

Vai sair no jornal e vou cobrar do secretário Gildo o acerto entre os lojistas para que eles peguem de volta esse lixo que vendem.

Todos sabemos que lâmpadas florescentes tem material cancerígeno. Aí, me surge um engraçadinho para deixar um monte delas na beira da estrada. E todos os dias a gente pede aqui. Do jeito que vai, só matando.